sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

O dia em que mudei de profissão

Há exatos dois anos atrás, mudei de profissão...
Mãe, apenas isso...

Tudo começou na sexta feira dia 06/02/10. 39 semanas de gestação (pelas minhas contas, afinal eu sabia quando tinha "feito o Gui") Dia de trabalho normal, mas muito calor em Porto Alegre... Uma discussão calorosa com um colega de trabalho (mentira, quase saimos no tapa mesmo) e a consulta com a Kenya no final da tarde...
Consultório médico, consulta de rotina, as mesmas perguntas, a mesma resposta, nada, eu só respondia NADA. Vamos ao exame. Primeiro, verificação de pressão e...... 18X12?!?!?!?!?!?!
Dra. taxativa, chama marido e diz: Sou a favor de trabalhar até o dia do parto, mas com essa pressão, vamos controlar, pode ser que seja necessário fazermos o parto ainda nesse findi se essa pressão persistir....
E eu ria, meio sem saber por que....Parei de prestar atenção nas instruções que ela dava ao Ale e me peguei só rindo da sua cara de assustado.... Quando uma frase me trouxe de volta a realidade...
Se ela insistir em ir trabalhar na segunda, me liga que vamos interná-la, quero ver ela trabalhar no hospital....

A Workaholik estava dominada....
Passou o final de semana todinho e nada de alteração de pressão novamente. Segunda feira e meu primeiro dia em casa. Algumas ligações da colega que ficou no meu lugar.... duas conectadas no sistema da empresa. E mais uma consulta no final da tarde... Ok o dia passou rapidinho e eu nem me dei conta...
Na terça, uma nf de importação me deixou conectada praticamente a manhã toda. A tarde fui na minha mãe e mais duas ligações, me mantiveram trabalhando home office.... Então chegou a quarta feira, dia 10/02, Minha mãe me liga bem cedo pra saber como havia passado a noite e saber se o netinho não quiz dar as caras... Contei que passei a noite como as ultimas, com o Gui acordando as 4 da manhã e me empurrando pro sofá da sala, para assistir ao corujão...
E foi só... o telefone não tocou, ninguem me chamou... a empresa não me ligou ... e o dia não passou....
Arrumei e desarrumei a malinha do Gui umas trocentas vezes. Pensei em dar uma voltinha, mas o barrigão me desencorajou. Carro??? não podia, já tinha 30 dias que estava proibida de dirigir, se a vontade fosse inevitável, a ordem era manobrar o carro dentro da garagem apenas.... Fora do portão NO!!!!

E nesse dia me dei conta de que era apenas Mãe a espera do rebento nascer....E os dias se tornaram longos.... E um medo de ser mãe ser chato cresceu dentro de mim.
Meus dias se resumiam a tomar banho, trocar o pijama, tomar café, ir até o site e-familynet, almoçar, outro banho, outro pijama, site.... soninho....
Quinta-feira, sexta, feira, sábado, dia 13... Gui acorda as 4 da manhã inspirado.... parecia minhoca.... as 7: 30 ligo pra minha mãe e digo que de hoje não passa, ou o Gui nasceria pela umbigo.... o dia passa e NADA... Domingo chato e parado novamente.... ai, que medo de ser mãe ser chato.....
Então chega a segunda -feira dia 15/2/10... E o Gui resolve nascer.... E eu começo a ter saudades daqueles dias parados....
Mas nesse mesmo dia, descobri a coisa mais maravilhosa de toda a minha vida....
A MARAVILHA QUE É SER MÃE!!!!!!!!! Medo de ser chato??? Essa palavra não existe na maternidade.... Chato passa ser apenas a definição de quem dá muito pitaco na vida no filhote.... Mãe e chato são opostos demais....


Essa mudança em minha vida, serviu para me dar novos sentidos... Muitas vezes pus meu trabalho a frente de todo o resto. Tanto que durante toda a minha gravidez, mantive a idéia de não cumprir a licença completa... acabei cumprido todinha e pedindo mais um mês de férias. E chorei muito no dia da volta ao trabalho... Claro que não deixei de trabalhar. Mas digo que mudei de profissão, devido a mudança nas prioridades de minha vida... Nem preciso dizer QUEM é prioridade agora né??
Nostálgico???? Pode ser a proximidade do dia 15/2. O dia mais feliz de minha história.... e olha essa carinha... Tem como não ser?????









um beijo e bom final de semana!!!!!

8 comentários:

  1. Chato! Essa é a única certeza que tenho de que não será. rsrsrs
    Nossa, ser mãe em tempo integral, digo, parar de trabalhar fora, pq dentro de casa sempre tem trabalho, né?! Eu tenho pensado muito sobre isso e tenho considerado seriamente essa ideia! A minha profissão é de fotógrafa, mas agora, no inicio da gravidez consegui um emprego de carteira assinada, muito bom por sinal, mas a minha coisa mesmo é a fotografia e tenho sorte em poder fazer meus horários com ela. Mas e o trabalho bom atual? É um dilema, mas acho que a decisão já foi tomada há muito, muito tempo atrás, quando escolhi minha profissão.

    Beijão, teu menino tá cada dia mais lindo!

    ResponderExcluir
  2. Pois é Cátia mãe e chato não combinam msm! No máximo a gente vira uma mãe chata hahahahahaha.

    O dia ta chegando e imagino teu coração o quao feliz esta!

    Parabéns por esse lindo Gui!

    Beijao

    ResponderExcluir
  3. Amei amei amei o post.... acho que hj tou muito sentida kkk
    Beijo

    ResponderExcluir
  4. Que post lindo

    Obrigada pela visita no Gemelares, será sempre bem vinda!

    Hoje divulguei a inscrição para as mães linkar seus blogs no Gemelares, vai lá e inscreve o seu!

    Beijos

    ResponderExcluir
  5. Oi Cátia, adorei o "nascer peli umbigo"kkkk, vc é mt figura!

    Obrigada pelo apoio lá no blog, realmente o assunto do plágio é mt chato e só chutei o pau da barraca p/ ver se ela se toca, pq no fundo não acho que foi por maldade e sim ingenuidade, tomara né?

    O Blogger já me notificou dizendo que está analisando, bora ver no que vai dar...

    Bjs e sim eu me senti abraçada por vc, brigadinha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se precisar de abaixo assinado... to dentro, há. bjinho

      Excluir
  6. Que lindaaaa história...
    Ser mãe é tudo de bom ne...
    É uma alegria nas nossas vidas...
    Como ele esta lindo, grandão...
    Adorei as fotos...
    Bjs

    ResponderExcluir

Comentem a vontade. Assim que puder responderei...