quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Adaptação, mais um capítulo.

No último post havia contado que estava bem dificil. É que para mim se torna muito dificil saber que eu era a solução do problema do choro, que eu estava ali, mas não deveria intervir para o bem dele... Se só falando se torna contraditório, imagina a cabeça da mãe aqui.... Não tinha como não pensar em desistir...
Mas se o Gui é teimoso, tem a quem puxar não é... e afinal todo mundo passa por isso... E como é para o bem dele. Segui firme.
Ontem foi a inauguração da sala nova na escola, maior, mais bonita e com muito mais espaço...com brinquedos tipo escorregador, balanço e castelinho pula-pula. Essa nova sala é tipo áquario, com um lado todo de vidro. Para as mães que virão a partir de agora, a adaptação se torna um prazer, visto que vc tem conato visual com eles o tempo todo. Claro que tive de me esconder em alguns instantes, para que o Gui não me visse.
Mas o dia de ontem foi muito melhor. Ele chorou durante 4 minutos (mãe neurotica, larga a filho e fica cronometrando quando tempo dele demora para se acalmar) e a partir daí foi só festa.
O Guilherme adora o ESCORREGADOR e tinha um a disposição dele. Imagina se ele não curtiu??? Amou os brinquedos, e o melhor é que eles são exclusivos desta sala... só para eles brincarem.
Ficou até as 14:30 e nenhum novo episodio de choro.
Hoje vamos ficar até a hora do lanche... Vamos ver como ele se sairá. Nesse momento estou escrevendo do patio da escola.
O Gui deu uma choradinha na chegada, mas dai que eu caminhei pelo pátio e me sentei no bar, ele já estava brincando e não chorava mais, não deu nem tempo de cronometrar o choro...
E hoje ele está muito lindo, nos primeiros 15 min. ele me descobriu sentada no patio, mas vem até o vidro, faz sinal de certo com o polegar, me manda um beijo e volta pra brincar.... Não tem como não se apaixonar.
Sinceramente ando louca pra fotografar muito, mas não quero interferir muito na adaptação. Alias, assim que eu terminar de escrever o texto, vou me esconder e observar como ele se comporta, se por acaso vier me espiar no vidro e não me encontrar.
Tenho conversado bastante com ele em casa, e dito a ele que fico do lado de fora o tempo todo esperando por ele. Acho que foi por isso que ele veio me procurar no vidro.
Na próxima semana, o discurso terá de mudar... Afinal só tenho mais uma semana de férias e então ele virá a escola e eu não ficarei do lado de fora esperando. Então pretendo contar a verdade a ele. Vou dizer que  assim como quando ele está na casa da vovó Zezê, a mamãe vai trabalhar. Quando ele ficar na escola, a mamãe também vai trabalhar.
Mas o sentimento de hoje é muito melhor do que eu tinha em meu peito quando escrevi aqui na terça feira.  Acho que agora o Guilherme está realmente curtindo.

Bom, o final de ano está ai, batendo a nossa porta. E esse será o ultimo post deste ano. Amanhã faremos uma viajem curta, só de tres dias. Mas para o interior, onde não poderei me conectar. Mas na segunda volto com mais um capitulo da adaptação e as historias do Ano novo para contar...
Quero aproveitar para desejar um Ano novo cheio de realizações e coisas boas e que 2012 seja de muita saúde e alegrias.
E que continuemos nos encontrando. Seja na nossa casa aqui, ou na sua ali.... o Importante é mantermos contato...
E como ADORO fotos, deixo aqui duas do Pitoco que registrei ontem na inauguração da nova sala aquário.


Beijos e obrigada pela companhia nesse ano que se encerra.

Um 2012 tudo de bom!!!!!

terça-feira, 27 de dezembro de 2011

Start na adaptação...

Ontem foi o primeiro dia do Gui na escola... eu estava com muito medo de como ele iria reagir e de como eu iria reagir. Eram apenas 30 min. Mas achei melhor não sairmos direto de casa.
Pela manhã bem cedo, Ale e eu fomos ao hospital fazer uma ressonancia, para a saga da enxaqueca... Acabou que demoramos mais que imaginavamos e eu cheguei na minha mãe, quase na hora do almoço...
almoçamos, dei um banho no Gui e quando coloquei a camiseta do uniforme, o guri deu um piti daqueles, se repuxava todo e chorava tentando tirar a camiseta... Minha mãe adorando a ideia e me dizendo que era um presságio de que ele não queria ir... Não o contrariei, tirei a camiseta, colocamos outra e vamos a escola. Chegamos pontualmente as duas, o levei até a porta da sala, a tia veio pegar ele do meu colo... e ele foi bem faceiro e nem olhou pra traz.... enquanto eu ficava embasbacada sem saber o que fazer... Tão embasbacada que perguntei pra profe coodenadora... e agora o que eu faço??? Fica por ai que se precisar a gente te chama...
Se passaram os trinta minutos e não me chamaram nenhuma vez... Voltei bem faceira para casa e o Gui também vitorioso com sua minhoca de massa de modelar... Ri da minha mãe que achava que ele não queria ficar e ainda disse... vai ser mais fácil do que pensei...
Quem mandou cuspir pra cima... pisotear na minha mãe???
Mais uma vez ela tinha razão!! Hoje foi tudo ao contrário. TUDO!!!
Guilherme colocou o uniforme, foi sozinho pro carro quando falei em ir pra escola...tudo lindo até que....
Chegamos a escola e ele abriu o berreiro quando chegamos na porta!!!!
E mãe é contradição o tempo todo... ontem chorei porque o Guilherme NÃO chorou e hoje chorei por ele ter chorado... Hoje o cronograma era de 1 hora... a profe disse que hj ele chorou bastante, mas ainda assim acharam por bem que eu não aparecesse. O levaram até a pracinha e contornaram a situação, mas para mim observar de longe, escondida e não poder resolver a situação foi muito dificil...
Quando sentei no bar da escola, o vice com quem fiz a matricula veio falar comigo... me disse que ele se diverte... Fui até meio grossa. respondi que ele se diverte porque não era  o filho dele que ficara chorando e que o filho dele estuda ali do lado dele e não precisa de adaptação... Mas ele como preparado para essas situações com toda a calma me disse que se diverte porque todas as mães são iguais... Mães paradas no meio do pátio olhando para o nada (como eu estava a segundos atras) é tipico de adaptação.
Sei que hoje o dia não foi dos melhores... Quando peguei o Guilherme, ele me deu um cheiro e um beijo e deu dois suspiros curtinhos de quem tava muito sentido... E aquilo me cortou o coração. A profe  conversou um pouco comigo, disse que é bem normal isso, mas que ele está indo muito bem e que ela havia ganhado um sorriso hj. Tentaram lhe dar uma mamadeira, mas ele não quis mamar... Claro, tentaram lhe dar leite morno e a mãe anta aqui, não avisou que ele mama leite frio desde sempre... Isso pode ter contribuido para o dia ruim. Essa mãe aqui é uma anta mesmo, como fui esquecer desse detalhe tão importante????
Mas esqueci. Amanhã o desafio será permanecer uma hora e meia... Como será???? eu volto para contar....
E para vcs deixo aqui a fotinho do seu primeiro dia de aula, o dia que só a mamãe chorou....

Agora a dúvida é.... Será que ele está gostando??? será que ele quer??? será que ele vai se adaptar????
Ser mãe deveria nos dar o dom de ter respostas pra tudo, não acham????

domingo, 25 de dezembro de 2011

Então é Natal!!!!

O dia de Natal chegou, mais uma vez reunimos a familia e passamos a meia noite juntos. Nesse ano Gui resistiu bravamente ao sono e nos acompanhou, visto que no ano passado ele estava dormindo dentro de sua piscina plástica...
Ganhou um monte de brinquedos novos e hoje separamos alguns dos antigos para doação. E o que esse moço fez?? Resolveu brincar com os antigos mais um pouco antes de nos desfazermos deles... Coisas de Guilherme.
Olha só a cara dele ontem a noite enquanto ganhava as encomendas do Papai Noel...

Papai Noel sim, aqui em casa enquanto conseguirmos, vai ser o Papai Noel sim... Acho muito bonito essa fantasia, e apesar de hj a data ser tão comercial, ainda cultivamos a familia reunida e o Papai Noel traz SIM os presentes.
Hoje a diversão era o carrinho de controle remoto. Adora enquanto o pai dirige e ele corre atraz. Um amor...

Mas hoje também foi o dia de arrumar as coisas para a escola. Quem diria que eu arrumaria as coisas pro Gui ir a escola tão cedo... Mas essa tal de maternidade nos é repleta de surpresas... Achei que eu ia AMAR fazer isso, mas me deu um sentimento de perda... coisas de mãe.
Ainda continuo firme na minha concepção de que ele vai tirar de letra e a adaptação será para mim. Mas amanhã volto pra contar a vocês como foi... o que sei é que a parte inicial da "tralha toda" está arrumada. Agora é só esperar amanhã a tarde  e vermos no que vai dar.... a primeira dificuldade será a mãe aqui levar tudo sozinha, com o piá a tira colo... será que eu sobrevivo????

"tralha toda" parte 1

 Se a mamãe aqui sobreviver volto para contar.... Agora vou dar um banho no meu porquinho, que tá todo sujo de se rolar pelo pátio... Bom restinho de natal a todos.

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

Por que nos apegamos tanto a internet???

Eu disse que talvez não voltasse antes do Natal, mas um motivo muito especial me fez mudar de idéia...

Hoje em mais um dia de reflexões de final de ano, afinal bem ou mal, acho que todo mundo pensa no que fez durante o ano que está encerrando... E hoje estava pensando que descobri ótimas amigas nesse ano.... Mas algumas delas VIRTUAIS. Aliás, os meus mais longos desabafos (quase uma terapia) foram pelo MSN. Dessa vez com uma amiga REAL, mas que nosso contato maior tem sido virtual. Por que será? Será que estamos construindo uma sociedade fria???
Não creio nisso, acho que sinceramente a internet veio para aproximar as pessoas... Eu por exemplo descobri nesse ano que não tinha “amigas mães que trabalham fora”, tenho amigas mães, mas mães que optaram por ficar em casa cuidando dos filhos.... então fui a internet tentar acalmar alguns “dramas” que tinha em minha mente e descobri uma rede de mulheres que viviam os mesmos dramas que eu... e que me acolheram...
Posso até cometer um erro muito cruel aqui. Mas eu me DÔO as amizades, sejam elas reais ou virtuais. Sei que isso pode me trazer conseqüências desastrosas, super exposição e afinal, o mundo está cheio de gente ruim né...
Mas não consigo ser diferente. Quando eu entro é de cabeça mesmo e quando enfio o pé na jaca, vai logo os dois de uma vez....
E me traz um alivio tão grande poder entrar na internet e ler dúvidas e devaneios parecidos com os meus todos os dias, ver que não tão próximo, mas ao mesmo tempo tão próximo, encontro pessoas que passam pelas mesmas coisas que passamos... as mesmas dúvidas, mesmas incertezas e alegrias.
Algumas que tem tempo de ler os nossos desabafos e comentar, outras que lêem mas não comentam, e algumas que ultimamente não tem tempo nem de ler....
Não são muitas, visto que o blog não tem muitas seguidoras, mas tenho algumas bem especiais, outras que nos falamos no face também... Algumas que eu fico pentelhando e incomodando e enchendo de perguntas... Outras que eu acho que já to até incomodando....
BOAS AMIGAS!!! Isso resume. E a palavra amizade pra mim tem um sentido muito especial, podem acreditar.... Não citarei nomes, pois como não as consultei antes, não sei se posso expô-las como eu faço comigo. Mas tenho certeza que cada uma delas vai se encontrar em uma parte deste post... e se quizerem se mostrar, fica a critério de vcs...
Mas o que eu queria mesmo era AGRADECER pela paciência que tiveram comigo, de me ouvir, de rir e chorar e de compartilhar uma parte de suas vidas e desejar que continuemos estreitando nossos laços nesse ano que vem batendo as nossas portas.... As que são mães, gostaria de desejar muita saúde e felicidade... as que vão ser ainda, que tenham uma BOA HORA e as que não se encaixam em nenhuma das opções acima, que pensem com carinho em se encaixar logo....hohoho...

Posso dizer mesmo, de coração aberto, que tenho um carinho muito especial pelas pessoas que conheci nesse mundo virtual... e desejo tudo de bom a todas vcs... Num mundo tão corrido e as pessoas cada vez tendo menos tempo, acho muito bonito que pessoas que não se conheçam pessoalmente (afinal, não podemos dizer que não nos conhecemos) tirem um pouco de tempo para compartilhar experiências com “desconhecidas”. Mas quem disse que conhecemos alguém só por ser pessoalmente??
Espero que nesse próximo ano, algumas de vcs me permitam continuar compartilhando e se conhecendo....
Obrigada, obrigada e obrigada...
Ahhh não quero chorar mais gente...

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Mas já é Natal??? Ninguem me avisou....

Gente... vocês se deram conta que já estamos no Natal??? Caraca... ainda ontem eu sofri muito no natal, com um booommmm da barriga, pois a danada resolveu crescer tudo que tinha na semana do Natal de 2009.  E hoje o que estava dentro de minha barriga, pula incansavelmente pela linha que divide o universo dos bebês do universo das crainças...
Mais uma vez para falar da crueldade do tempo. Já fiz inúmeras compras pro Natal e ainda faltam presentes... Já comprei um  monte de coisas pra escola e ainda faltam coisas... Já arrumei varias coisas pra ceia e adivinhem? Ainda faltam coisas...
Mas o que eu sinto falta realmente é de aproveitar as descobertas que o Gui tem feito nestas duas ultimas semanas. Muitas palavras novas, algumas frases... coisas que a primeira vista não se entende nada, mas logo em seguida fazem todo o sentido... Agora no almoço mesmo, quando cheguei ele estava sentado no chão brincando com um peixinho. Me olhou e disse: mamãe, assei pexe... Achou o peixe, filho???
Comentei com minha mãe que ele falou peixe. Ela me respondeu que ele fala peixe desde a semana anterior... E eu não vi.... Me falta tempo... Preciso curtir mais essas descobertas... E o tempo tem sido tão cruel...
Ou ontem a noite, quando o Papai subiu em uma cadeira para trocar a lampada... Gui na hora disse, Papai, dexe, cai (tradução: papai desce, ou vai cair). Nossa o Gui tem noção de perigo já, pensei.... Que nada, foi só o Pai descer da cadeira pro Guilherme tentar subir e ainda repetia... Gui dexe, cai.... Esse moleque.

Acho que esse sentimento arrebata a nós todos nessa época. Mas esse ano estou mais emotiva do que de costume... Chorei vendo a apresentação do Joaquim (filho da Shirlei Paravise) no Teledomingo, pois fiquei imaginando o Gui a partir do próximo ano... Chorei escrevendo a carta de meu afilhado do projeto social... Chorei ao saber que meu filho falava pexe há uma semana e eu não sabia...
E realmente o tempo é implacável. Estou de férias, mas continuo trabalhando, afinal alguém tem de fechar a contabilidade, mas na semana que vem, temos um novo desafio pela frente. Logo na segunda feira a tarde, começaremos a adaptação na escolinha (oh Good, ainda tenho de marcar todo o material dele e comprar o que falta) mas já me prometi que nessas duas semanas, serei somente DELE.
No tempo dele, a disposição dele, quando ele chorar no meio das outras crianças, estarei ali para lhe apoiar e mostrar que a escola é legal. Que será divertido... Ontem comprei o uniforme e ja fiquei imaginando ele entrando na escola, puxando a sua mochila e carregando a lancheira (e eu chorando, claro).... Mas como o tempo é cruel, logo em seguida assisti a um comercial, onde o filho saia de casa para trabalhar e ligava dizendo que não voltaria no Natal e imaginei o Guilherme fazendo faculdade... Adivinhem o que aconteceu???.... Chorei né...

Mas como o Natal tá ai e ainda tenho uma montanha de coisas pra terminar essa semana antes de sair de férias realmente... Bora arregaçar as mangas.... E se eu vou chorar ainda??? provavelmente, mas logo logo o natal passa e já pedi pro Papai Noel que no próximo ano eu quero Chorar menos....
Mas não consigo encerrar sem um devaneiozinho né... Olha ele ai....
Será que eu consigo levar o Guilherme pela primeira vez na escola e não chorar?!?!?!?!?!
Na próxima semana eu te conto!!!!!!


E se eu não aparecer mais por aqui essa semana.... Um felicíssimo natal a todos que tem nos lido, uns um pouco mais, outros um pouco menos... e que Papai Noel traga muita felicidade para vc e sua familia!!!! Afinal, pra mim ele trouxe bastante....

hohohohohoho Feliz Natal!!!!

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

Post sem nome??? quem sabe uma noite inteira???...

Me perdoem, mas não consegui um nome para ilustrar esse meu post de hj... E como geralmente faço na segunda feira, venho contar do nosso final de semana...
Ja tinha contado antes, que nesse ano, mais uma vez, não haviamos comemorado nosso aniversário de casamento. Para confessar eu sou uma pessoa muito centralizadora, quero ser sempre a melhor em tudo e tomar conta de tudo sozinha... e as vezes entro em parafusos, mas isso tá todo mundo careca de saber... O que ninguem sabe, (até por que nem eu admito) é que eu faço isso com o Gui... DIRETO. Algumas devem lembrar do drama que foi a primeira noite dele fora de casa por conta de minha conjuntivite... Pois bem, como final de ano é tempo de relembrar o que passou e aprender com os acontecimentos, pro bem do Guilherme e pro nosso bem (meu e do Ale) conversamos no sábado e decidimos que estava na hora de sairmos SEM o Gui... é minha gente, meu filho as portas de fazer 2 anos e eu e maridex NUNCA mais haviamos saído sozinhos, só nos dois....
Então depois de soltar a idéia, de vermos horários do cinema (sim, programa light, jantar e cinema, afinal não sou de ferro né gente, vamos devagar) veio a dúvida.... Mas deixar o Gui?? Será que vai ficar bem??? será que não vai se sentir rejeitado?? Ohhh cabecinha fértil....
Mas não tinha coragem de dizer pro Ale desistir né... Tadinho, ficou todo feliz de ir no cinema depois de mais de 2 anos (pareciamos dois adolescentes, hahahaha).   Então levamos o Gui na natação (que alias era dia de avaliação, mas isso conto em outro post quando tiver o vídeo que foi feito) e na volta passamos na minha mãe, tambem conhecida como Zezê nos ultimos dias e contamos da nossa "idéia". Mentira! queriamos saber se ela topava fazer um extra no sábado e ficar com o Gui...
Não vou esquecer a cara de deboche dela me perguntando se eu ia providenciar a "maninha" do Guilherme!!! Mas pula essa parte... Com um eu piro... imagina mais um?!?!?!
Mas ela topou na hora, toda faceira. Finalmente o neto ia dormir na casa dela "sem motivo", como ela definiu. Afinal, a vizinhança inteira deixa os filhos dormirem na casa de minha mãe quando vão sair e eu NUNCA tinha deixado o Gui, deve ser porque nunca tinha saído... Ela era uma felicidade só...
Chegado o final da tarde, tomei banho, me arrumei, fiz o mesmo com o Gui, arrumei sua "malinha" para virada da noite.... e saimos para deixá-lo com minha mãe.
Mas mãe é bicho triste mesmo... afinal ele fica com ela todos os dias, e acreditam que eu chorei no carro???  O Ale chegou a perguntar se eu queria desistir. Mas como já disse antes pro nosso bem e pro bem dele, eu estava decidida...
Então fomos nós dois, como um casal de namorados adolescentes, jantar no shoping e ir ao cinema...
Chegando lá, compramos as entradas e antes de jantar, pense só o que resolvemos fazer??? Comprar um presente pro Guilherme, acho que para tentar compensar a nossa falta (abafa que ele NÂO sentiu a nossa falta)  e quando eu já não estava mais me controlando de vontade de ligar pra mãe e saber como ele ficou, o Ale me diz: "quem sabe tu dá uma ligadinha...."
Nem precisou completar a frase... E ouvi do outro lado da linha suas gargalhadas e a dinda toda brava.... não atrapalha que estamos dançando o "soldadinho", vai ficar ligando de 5 em 5 min...
Tá bom então, vamos jantar e nos curtir um pouquinho antes do filme...
Claro que nosso assunto vira e meche voltava no Guilherme, afinal pai e mãe são assim mesmo... Mas conseguimos nos divertir... O filme foi bom e rimos muito lembrando que a ultima vez que tentamos ir no cinema, eu ja estava ENORME e era a estréia do AVATAR.... Caraca, não conseguimos lugar nos cinemas naquele findi e depois decidimos que eu já estava muito grande e que seria muito tempo para ficar sentada.... o tempo é cruel mesmo, não havia me dado conta que fazia tanto tempo assim.
Claro que na volta tinhamos de "pagar um mico básico"... Passamos em frente a casa da mãe, para ver se as luzes já estavam apagadas na esperança de o Gui ainda não estar dormindo.... E havia uma festa na vizinha da mãe... ela tinha ouvido um barulho e levantou para espiar na janela e nos viu passando com o carro bem devagarinho na frente da casa dela.... Me mandou para casa na hora, pois o Gui tava "desmaiado" na cama....
Então fomos, alias essa era uma coisa que eu não fazia também há mais de 2 anos DORMIR uma noite INTEIRA!!!, direto da meia noite e pouco até as 7:45 do dia seguinte.... Olhei o relogio, virei pro lado e dormi mais um pouco.... 9:15 tá bom, agora levanta logo Ale, que eu to roxa de saudades do Pitoco...
Almoçamos na casa de minha mãe e tive de ouvir que o Gui, do alto de sua independência não nos chamou uma vez se quer.... Doeu no fundinho, mas me dá orgulho também, saber que ele é independente... Agora EU preciso me acostumar com isso e deixar ele crescer.
Para compensar a noite ausente, decidimos levar ele na redenção para andar de pedalinho depois da soneca da tarde. Mas chegando em casa, quem disse que esse guri queria dormir???? Não sei se era saudades da gente, ou dos seus brinquedos... Sei que quando desistimos de tentar nanar e arrumar as coisas para sair, o Gui me pega pela mão e me leva até a cama, com uma cara de "tô com soninho, mãe".
Ok filhote, a mãe vai adorar dormir agarradinha.... o pedalinho fica para outro dia!!!...  E assim terminamos nosso findi.... a familia completa dormindo agarradinha.....
Terminamos nada!!! lembram da foto da pilha de roupa para passar no outro final de semana??? Dessa vez não fotografei, mas era replay....
Ai como mãe sofre!!!!!!

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

1 ano e 10 meses e orgulhosa...

Hoje meu filho está de mêsversário, nossa 1 ano de 10 meses... passou rápido?? a jato!!!
Meu bebê se foi, isso é fato. E tem se desenvolvido incrivelmente a cada dia que passa... Já impõe sua vontade... Gui qué ...... Gui não qué..... (complete a frase com meia duzia de palavras). A vóbaba virou Zezê... muitas novidades... Já conhece as ruas proximas de casa, sabe a padaria, a loja de bichinhos, a pracinha, quando estamos chegando em casa... Não tem como enrolar esse moleque.
Tá virando um macaquinho de circo, faz tudo que a gente pede. Imagina quando for a escolinha.
Que está cada dia mais lindo, nem preciso dizer...
E ontem pela primeira vez depois que o Gui nasceu, a mamãe aqui saiu sozinha... Com o coração na mão, mas sai. Tinha a revelação do amigo secreto da empresa e eu iria levá-lo, mas devido a minha gastrite ter estourado essa semana, resolvi que não o levaria, pois eu estava debilitada e como ele não pára, o deixei em casa com o papai. Sai com a impressão que deixei duas crianças sozinhas em casa... Mãe é boba mesmo.
Mas eles se comportaram muito bem, OS DOIS, o papai cumpriu o papel direitinho. Deu seu primeiro banho no Guilherme (o Ale morria de medo de dar banho no Guilherme). Deu a janta....se divertiram muito. Tanto que o Guilherme só começou a me chamar 21:30.
Quando cheguei em casa, dei muito beijo, muito beijo, nos dois, fizemos uma farrinha rápida e eu fui tomar um banhinho, e quando subi encontrei uma cena muito linda, me encheu os olhos de lágrimas... Encontrei os dois dormindo agarradinhos... #Coisamaislindadomundo#, meu Deus...
Um alivio, pois pensei que ele não dormiria sem a mamãe aqui. Mas me enganei, eles estão cada dia mais amigos, jogam bola junto, brincam juntos, tem feito praticamente tudo juntos... Ciúmes?? talvez, mas fico orgulhosa do meu pitoco ter toda essa cumplicidade com o pai e orgulhosa do Ale que se vira tão bem com o pequeno, e mais ainda de ter quebrado o tabu do banho... O registro da cena dos dois agarradinhos??? a mãe boba e chorona aqui, nem pensou na maquina fotografica naquela hora... que arrependimento, fiquei só parada na porta, contemplando, rindo e chorando...
Familia é tudo !!!! e eu tenho muito orgulho da que estamos construindo!!!!
Os homens da minha vida!!!!!

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

Da correria a calmaria!?!?! Será que pode???

Olha que esse fim de ano tá de lascar, ou eu que to mais “fraca” que de costume??? Depois dos tumultos da semana passada, na sexta a noite consegui finalmente sentar e pensar racionalmente em tudo o que estava acontecendo.
E descobri que a psicóloga da escolinha tinha razão... Infelizmente eu não tenho mais um bebê...
Comecei a pensar e anotar em uma folha de papel qualquer que estava rolando pela casa e descobri que na última semana o Gui me apareceu um várias sacadas novas... e isso só puxando pela memória na última semana. Palavras novas apareceram... E frases também... Ontem a noite mesmo, quando deitamos para dormir, o Ale tomava banho no andar de baixo... e ele chamava na cama: “Gui qué Papai, Gui qué Papai”. Quem ouvia de fora deveria pensar que esse pai não pisava ha mais de um mês em casa....
Nesse final de semana eu fui rebaixada e o Papai promovido, visto que até semana passada, ele chamava o Ale de Paie e eu de Mamã... Agora os papeis se inverteram, o Ale virou Papai e eu um simples mã... mas tudo bem. Quando cai e dói, ainda é o meu beijo que cura!!!hahahahaha
E no sábado?? Foi corrido, mas divertido. O levamos a natação e depois fomos a minha consulta com a Kenya, tudo bem na minha revisão. Na volta almoçamos no shoping e o Gui quase foi até o Papai Noel. Acho que até o natal ele perde o medo. Entrou na fila duas vezes, mas esperto, pegava a bala e saia correndo... Um amor... De longe abanava e atirava beijos, mas sentar no colo e tirar a foto, ainda não foi desta vez... Deve saber que fez muita traquinagem esse ano, por isso o medo do Papai Noel. Hohoho... Na volta pra casa um soninho de 15min no carro e quando chega em casa cadê o sono??? Fugiu!!! Fica Papai e mã sem o soninho da tarde!

Ontem foi meu dia de baixar a “Maria”. Uma casa virada de pernas pro ar... arruma daqui, arruma dali, e junta e limpa e guarda... Quem inventou esse fim de semana de dois dias, não tinha casa e filho, se não tinha inventando um findi maior... E roupa minha gente?? Da onde sai tanto??   Não sei, mas aqui a prova da minha “tarefa de fechamento do final de semana” 1hora e 45min. no ferro de passar roupa... Juro que lá pelas tantas desejei que tivesse chovido para que não secasse toda a roupa.

Não dá vontade de desistir antes de começar??? Mas eu resisti!


Mas não surtei. Fui fazendo aos poucos, parava para brincar quando o Gui me solicitava... Mas até que ele colaborou... Numa das vezes que achei que “demorou” pra ele me chamar, me deparei com a seguinte cena:

Olha a pilha de cortinas lavadas esperando serem colocadas no lugar...


O milagre da Xuxa Circo.... Pena que tenha durado apenas o tempo da foto...
 Essa semana ainda mais algumas confraternizações e correrias... mas acho que sobrevivo...
E a escolinha??? Já estou louca para começar a comprar o material!!!! Passado o susto inicial, como boa canceriana que sou, logo me empolgo pela coisa... Deve ser o tal “Espírito de Nata!!!”.
O que desejo pro próximo ano???? Não chorar muito nas apresentações que o Gui fará na escolinha \o/  \o/  \o/....Esse é apenas um da minha lista de desejos!!!!

sexta-feira, 9 de dezembro de 2011

Agora SIM, a escolinha!!!!

Pois é minha gente... Ontem estivemos na entrevista pedagógica e realizamos a (facada) matricula...
Mas vamos aos fatos...
A verdade é que eu tinha vontade de esgoelar o Guilherme quando saímos da entrevista pedagógica... Por que? já já vcs entenderão.
A escola que escolhemos nos explicou que o Guilherme está no meio de uma fase de "transição" para os padrões da escola e por isso seria necessário uma boa avaliação deles para o correto enquadramento da turma... Pois a "divisão" se dá pelo amadurecimento e não pela idade, mas isso acontece por volta de 2 anos. Eu fui enfática e disse a eles já na visita antes da entrevista... O Gui é bebê ainda, acho que ele deve ir ao berçario. Não acho ele pronto para o maternal.
Então ontem assisti ao meu "moleque" notoriamente querendo aparecer, demonstrar todo o seu leque de fofurices e me rachar a cara!!!
Ele dava tchau, ele mandava beijo para todos que passavam, apontava certeiramente quem era o Papai, e quem era a mamãe... e repetia apontando Papai (e mandava beijo), mamãe (e mandava beijo). Como o sapo faz?? como o papai noel faz?? como o cachorro cansado, o gato brabo, o bichinho...e marcha o soldadinho, dança os backardigans, assei mamãe, assei papai... coisas que eu nem sabia que ele fazia assim em público... fiquei boquiaberta, juro!!!!
A entrevista é feita com os 3 juntos, depois só a mãe, depois só o pai e só o Gui (em forma de brincadeiras, claro). Tive de responder a perguntas desde a gravidez, o tipo de parto, onde e como ele dorme, por que isso e aquilo, sobre nosso relacionamento... a decisão de levá-lo a escola. afff muita coisa gente...

Eu sei que depois de mais de uma hora, me sai a psicologa da sala com o seguinte veredicto... O GUI VAI SER PROMOVIDO AO MATERNAL EM FEVEREIRO!!!
Pára o mundo que eu quero descer... Eu nem sei se ele vai ficar na escola?? se vai dar certo?? Ele tem só um aninho e dez meses...afff
Sei que a psicologa foi enfática!! vamos adaptá-lo no berçário a partir do dia 26 de dezembro e em fevereiro 4 crianças, coleguinhas dele, serão promovidas ao maternal e vamos tentar promovê-lo junto. Ele tá muito esperto!!!!
Entenderam agora por que eu queria esgoelar o Guilherme???
Ele é bebê ainda, age como, fala pouco, usa fralda e nem se aventura a comer tudo sozinho ainda!!!! Mas na ansia de aparecer conseguiu enrolar a psicóloga (Ou será que todo esse tempo ele tá enrolando é a mãezinha boba aqui????)
O resultado foi que eu fiz o papel inverso da maioria dos pais que procuram a escola. Geralmente os pais querem logo os filhos no maternal pois a mensalidade é mais barata e forçam a barra para que a escola ceda. Tive de ouvir ontem que pela primeira vez uma mãe não "queria" o filho promovido... Par mim foi um choque, juro. Não assimilei ainda a idéia dele no maternal ainda.
Sei que não tive muita escolha... Vamos tentar e pronto, se não der certo, espera mais dois meses e tentamos de novo....
Ganhei uma lista quilometrica de material, recomendações de como agir nas duas semanas de adaptação, e quando falei em o que trazer na "bolsa", fui interrompida pela frase: "mamãe, bolsa não, mochila!!! Lembre-se que ele tá entrando no berçario, mas logo vai pro maternal, to te passando só o material que é comum aos dois níveis e no maternal as crianças usam mochila e algumas usam lancheira também, mas se vc quizer
pode ser um potinho com o lanche e garrafinha...
????? #como assim#????!!!!??? Será que meu filho foi abdusido e eu trouxe um robozinho desenvolvido que não vi??? Onde diabos um bebê vai usar Lixa, cola glitter, lapis pinta cara, livro de histórias, brinquedo pra ficar na escola.... ah coisas de bebê, achei,  pomada de assaduras, jogo de lençol, fraldas... Ufa, bebê, ele ainda está por aqui... pensei...

Choque de realidade, vem a psicóloga de novo e me diz "mãe, pra funcionar VOCÊ tem de acreditar que vai dar certo, que ele NÃO é mais um bebê e que se ele não for adiante, a coisa pode ficar monótona para ele. Se ele não se demonstrar maduro, tudo bem, esperamos mais um pouco, mas pelo que vi hj, ele tá pronto sim!"
E a fralda? questionei, a fralda vai me salvar.... Não mamãe, a fralda não será problema, o amadurecimento pro próximo nível não é marcado pelo desfralde... pluft, esperança pelo chão. Mas apesar de todo o choque, ainda assim saí de lá sem vontade de chorar, então a escola esolhida ta certa né??
Bom, agora é confiar na escolha que fiz, que a escola é realmente boa, que tudo vai dar certo e rezar pro meu moço não querer dar mais show e não ser "promovido" pelo menos ate junho de 2012. Eu mereço mais 6 meses de bebezinho, não mereço???? Oh mãe que devaneia meu Deus!!!!
Aguardemos os próximos capitulos!!!!
ah e se ouver "dicas" por favor, não se acanhem.... Sou toda ouvidos!!!

quarta-feira, 7 de dezembro de 2011

Calmaria?!?!?! Espero que SIM!!!!

Ai ai, final de ano, correrias normais, encerramentos, festas, reflexões e noites mal dormidas... aff aff, PRECISO DE FÉRIAS.
Esgotamento, esse é o sentimento que tenho hj... mas para que entendam essa minha “revolta” com o final de ano (revolta não seria bem a palavra, um descontentamento, talvez), vou voltar para o mês de novembro do ano de 2010.
Estava eu a todo vapor com os preparativos do aniversário de 1 aninho do Guilherme, quando no dia 01/11/10 meu avô passa mal, vai para o hospital, entra em coma, é desenganado pelos médicos, preciso ficar de férias pra cuidar da minha vó com joelho quebrado enquanto a vó/babá do Guilherme (minha mãe) se muda pro hospital pra cuidar do meu avô, minha irmã e meu marido pegam conjuntivite DAQUELAS de dar até febre, tenho de arrumar uma nova babá pra ficar com o Gui.... podia ficar aqui descrevendo problemas por mais uma página inteira mas resumo que a vida virou de ponta cabeça....
Passados os 14 dias mais críticos do coma, começamos a ver uma luz no final do túnel. Vô acorda, vem para casa em situação precária, mas vivo, eu retomo a minha vida (aos trancos e barrancos) e o Guilherme continua com a babá...
Retomo os preparativos para a festa do Gui, onde agora tenho de refazer tudo de novo (a situação do vô era tão critica que eu já havia cancelado a festa). Chega a noite de natal e eu faço meu pedido... (um final de ano mais tranqüilo e com saúde em 2011).
Agora volta pro presente.... acho que não fui uma boa menina... Me vejo  no inicio de dezembro, com a festa do Gui de 2 anos toda por fazer, numa correria danada, com 3 noite em claro porque o Gui resolveu fazer “greve de mamadeira”. Eu indo a médicos com ele, comigo pra ver a enxaqueca e faz exame e corre pra lá e pra cá... UFA.
E quando pensei que tudo já havia acontecido e a calmaria estava chegando... Meu celular toca e vejo no visor que era minha mãe... e minha mãe só me liga de manhã logo depois de eu ter deixado o Gui quando a coisa é séria... Já atendo tremendo e ouço a frase. “O Vô não está bem, manda alguém pra casa pra ficar com o Gui que eu to indo pro hospital com ele... ele ta com muita dor no marcapasso”...
Putz.... eu ia adaptar o Guilherme na escolinha no final do mês... Liga pro pai ir correndo pra casa que eu to até os olhos de serviço... E passa o dia ligando pra mãe no hospital, pra vó que ficou sozinha em casa e uma pilha de nervos e o pai que ficou com o Gui sozinho em casa...
Foi apenas um susto... Uma dor muscular foi o diagnóstico com uma revisão completa do marcapasso agendada pra sexta feira. Mas soma-se a isso as três noites insones do Guilherme, que bem nesse dia (que foi ontem) resolve ter uma diarréia, um aniversario de casamento não comemorado, chegar em casa e fazer uma comidinha BEM gostosa e o filho fazer a maior birra que não quer comer pra continuar brincando na rua e minha lista de pendências aumentando. Resultado = uma crise de enxaqueca daquelas de chorar da cama. A coisa foi tão feia, que depois que peguei no sono, o Gui começou a se debater no berço, o Ale o trouxe pra nossa cama, deu mamadeira e eu não vi. Só acordei as 3 da manhã e levei um susto pois tinha uma mãozinha pequenininha a 2 milimetros do meu nariz.... 
Mas parece que finalmente passou. o Vô ta bem hj, o Gui comeu bem no almoço. Parece que a vida esta entrando no eixo novamente. Agora é passar na escola HOJE e acertar a matrícula, agendar a entrevista pedagógica e pedir pra Nossa Senhora da Conceição (amanhã é o dia dela) que a calmaria tenha voltado....
E tirar as lições boas desse período turbulento... afinal o que não nos derruba nos fortalece, não é mesmo??? E por isso, apesar de esgotada estou FELIZ e com a sensação de dever cumprido.
E para finalizar, preciso agradecer ao Ale. Meu marido, meu amigo, meu quebra galho... Realmente escolher alguém pra ser o Pai do Filho da gente não é fácil e acho que tive a sorte de acertar nessa escolha...
Obrigada por segurar minha mão, por me dar força, por largar tudo correndo e ficar com o Gui, porque eu não podia, por simplesmente estar ali... E por me aturar quando eu tava quase surtando. Te amo!!!!! Afinal, nem eu me aturaria, mas vc estava ali....
E meu OBRIGADA as amigas da blogosfera que se preocuparam comigo nesses últimos dias, me ouviram e me deram conselhos...
E depois da tempestade vem a CALMARIA!!!! Já tava na hora......
E vamos ser feliz gente.... Natal ta ai!!!!!!!!!!!!!!! Vou pedir de novo... quem sabe pro próximo ano sou atendida?!?!?!?!?!? Juro que fui uma boa menina!!!!!

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

Do nosso Findi...

Pois é, estou aqui para contar como foi.
Aff nem sei por onde começar... Era um final de semana para ser corrido, mas apesar da correria, deveria ter sido feliz.
Mas não foi... Começou na sexta feira. No sábado teriamos a Festa de final de ano da Empresa em que trabalho e da qual eu seria responsável pela cozinha... ou seja, maionese e comida pra quase 800 pessoas e eu estava uma pilha de nervos.
Na sexta feira fomos ao salão antes do almoço ainda, para começarmos a organização.
Acabei me envolvendo e não fui em casa almoçar... a tardinha quando o Ale esteve no salão com o Gui, me disse por alto que ele havia batido a boca... a noite quando cheguei em casa liguei pra minha mãe e quiz saber do acontecido. Ela me disse que ele estava de gatinho no chão, brincando com um carrinho, quando o braço escorregou e ele bateu a boquinha, mas sangrou bem pouco e ele quase não chorou...
Tá bem então, em relação a batida que ele sofreu dias antes, isso não é nada. Bora dormir que o dia seguinte seria longo.... Ai dormir, doce ilusão.
Até agora não descobrimos o que o incomoda, sei que perto da hora de mamar na madrugada, como de costume,o Gui se dá umas reviradas na cama, a gente coloca a mamadeira em sua boca, ele mama e continua dormindo...mas de sexta para sabado, ele abriu o berreiro já na primeira sugada, isso logo apos a meia noite.
E lá se vai a madrugada toda até acalmar o moço, arrumar outra coisa que ele conseguisse comer. E esperar o sono voltar novamente. Sei que quando consegui deitar novamente, o relogio despertou e estava na hora de voltar pro salão.
Me vesti, peguei as coisas que precisava, colocamos o Gui na cadeirinha e o levamos a vovó como em um dia de semana nornal, inclusive no mesmo horario. Na vovó, tentamos dar mamadeira novamente, e com alguns chororos e resmungos, conseguimos que tomasse 110 ml de leite. Para meu terneirinho, isso não é nada.
Liguei duas vezes pela manhã pra saber como ele estava e a mãe me disse que continuava não conseguindo mamar.
Como eu tinha esse compromisso com o almoço, nem pude imaginar que a coisa se estenderia tanto. Disse a mãe que já que o Gui estava enjoadinho, que nem o levasse a festa para o almoço então, deixasse que ele ficasse em sua rotina e então o levasse apenas para o Papai Noel por volta de 3 horas da tarde.
Nesse horario a mãe o levou e quando chegaram ao salão, ele me viu e se grudou igual um carrapatinho em meu pescoço... nem Papai Noel ele quiz ver. Tinha pracinha e brinquedos, o Ale o levou um pouquinho, mas ele não curtiu, queria mesmo era ficar quietinho no meu colinho...  Acabo que fomos embora antes do final da Festa.
Na madrugada o mesmo baile da noite anterior... aff tadinho. E como chora, acho que mistura a dor com a fome. E os papais aqui sem saber o que fazer. De dia ele fica bem, pois conseguimos dar outras coisas para ele, mas na madrugada, na hora da mamadeira, fica muito dificil.
Acabou que ja contabilizamos 3 noites praticamente em claro e hoje pela manhã conseguimos que ele bebesse 160ml de leite.
Ale e eu decidimos esperar até amanhã pra ver como fica, se não melhorar, vamos procurar a opinião do médico.
Ontem foi nosso aniversário de casamento... 12 anos de união. Mas em função do Gui, nem conseguimos nos sentar juntos a mesa, pois no horario do almoço fizemos um revesamento de colo... nossa comemoração foi um soninho de uma hora depois do almoço, depois de madrugadas insones. Ainda bem, pois a madrugada seguinte seria mais uma de baile.... Espero tudo isso passar logo. Mas não podia deixar passar essa data sem registro. TE AMO, AMOR. E que bom que esse sentimento cresce na mesma velocidade do Gui.... beijos

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

E não é que o Bichinho mordeu mesmo...

Viva!! Eu havia falado aqui e aqui da vontade que eu tinha de o Gui se tornar um “camundongo de biblioteca”.
Pois a nossa ida a feira do Livro está dando resultado. Como já tinha dito, nós havíamos comprado vários livrinhos de cores, formas, materiais diferentes, mas nada estava despertando seu gosto por eles.
Mas de sexta pra cá, as coisas mudaram. O primeiro conjunto de livrinhos que comprei pra ele, é um conjunto do POOH que vem numa maletinha, com vários livrinhos durinhos, bons para ele manusear, de formas, de números, de bichinhos... Na sexta a noite, antes de irmos dormir, me aparece ele com a maletinha na mão. Peguei um deles aleatoriamente (o das formas) e sentei-me no chão. Ele sentou em meu colo e na primeira página havia um circulo azul marinho e um desenho do Tigrão. O Gui imediatamente levantou a mão com o punho fechado e gritou: “Gol do Gui”...
Pronto, foi amor à primeira vista. O Bichinho da leitura mordeu ele e de cheio. Passamos todo o livrinho (ta bom, são só 5 paginas), mas ele super concentrado e prestando atenção. Quando acabou o livrinho, veio o pedido “magi, magi” (entenda-se mais). Foi então que peguei o dos bichinhos. Na primeira pagina a ovelhinha, quando fiz méééé, ele quase morreu de rir, daquelas gargalhadas gostosas... E eu pra variar comecei a chorar de emoção.... Que coisa boa. E não paramos mais... relemos os livrinhos várias vezes. Até ficar chato e chegar a hora de dormir.
No sábado pela manhã, tinha consulta com a Dra. Kenya e lá fomos nós rumo a zona sul conhecer o novo consultório, (que diga-se de passagem ficou maravilhoso). Como sempre fazemos antes de sair de casa, pedi que o Gui escolhesse qual brinquedo ia levar, e pra meu orgulho (e quase chorar de emoção de novo) ele não quis nem o celular, nem o fanti (elefante), saiu meu pequeno “camundongo” com o livrinho dos bichos de baixo do braço. No domingo, por diversas vezes me pediu que senta-se e lê-se os livrinhos para ele.

Definitivamente foi o final de semana das historinhas. Ainda não consegui ler a historia dos livrinhos do Projeto Itaú pra ele, pois são maiores, mas para começo, já me senti com a missão cumprida em relação a leitura. Para ter certeza que ele realmente gostou e não esqueceu, hoje na hora do almoço perguntei como o galo fazia... E ele sem pensar muito respondeu de cara: “cocó, cocó”. Igual quando eu leio o livrinho.
Depois ele foi pra piscina, pois o calor está de matar hoje e aproveitei e dei o livrinho de banho e o Gui adorou brincar também....
Acho que consegui e fiquei tão orgulhosa com o Pitoco, que até esqueci a manha e birra que ele me aprontou no sábado à tarde... Olha a mamãe super feliz aqui de novo... Eu disse a vcs que ela voltava não disse?

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

O tombo, o choro e o sentimento....

Mais um tombo... Sinceramente não posso negar que o Gui é um menino MESMO, daqueles que tem ralados e roxos por todas as pernas... É saudável, não poderia ser diferente.
Mas ontem a noite foi um bak forte... Ele brincava com o pai na casa daVó Mariza e brincavam de pegar, quando ele se virou pra fugir correndo, tropeçou na caixa de brinquedos e bateu a boca na quina da cama...
Eu fazia a janta tranquila quando ouvi os gritos dele... Larguei tudo, deixei o fogão ligado (errado, eu sei, mas na hora não lembrei) e sai correndo. Encontrei ele com a boca bem machucada e nariz sangrando... Que desespero... Mandei o Ale correndo pegar meu celular (e graças a Deus ele sentiu o cheiro da comida queimando e desligou o fogão) e ligamos pro pediatra. O Marcelo me orientou por telefone, checamos os dentes, estancamos o sangue e colocamos gelo, conforme sua orientação. Foi mais um susto que a batida mesmo, mas na hora fiquei apavorada.
Depois que acalmei o Guilherme, tive de acalmar o Alexandre, pois é a segunda vez que ele corta a boca e sob os cuidados do pai, que se sente culpado.... Mas isso é normal, criança cai e se machuca e é assim mesmo. Por mais atenção que se tenha, acidentes acontecem.
O problema foi que desta vez o Gui ficou muito sentido. O meu afilhado veio brincar com ele, mas ele nem queria brincar, ficava escoradinho na parede, de mãozinhas pra traz, só observando. Quando ele estava querendo se soltar novamente, veio outro susto. Estava eu novamente fazendo a janta (já que a primeira queimou) quando ouço os gritos do Guilherme de novo.
O Vinicius é quase 2 anos mais velho e já está numa fase de brincar de "soquinhos do Ben 10". Eu não concordo, mas não esquento muito, afinal eles tem de se entender, considero isso normal de criança. Assim como acho que criança cai e se machuca, também acho que criança briga e se entende muito mais fácil que adulto. Mas realmente o Gui estava sensivel, e caiu num choro incontrolável, após receber o "soquinho do Ben 10".
Foi o suficiente para que minha cunhada (sem motivo e com nossa TOTAL REPROVAÇÃO) desse duas chineladas no guri.
Fui tentar acalmar as coisas e ainda disse... Poxa, não precisava bater... criança briga....
Mas nem deu tempo, a briga de crianças se tornou briga de marido e mulher no patio ao lado. E como nisso não se mete a colher, levei meu filho para dar uma voltinha na rua e acalmar seu choro, afinal isso eu podia fazer...
Mas fiquei com um sentimento de impotência em relação a meu afilhado. Alias ficamos, pois o Alexandre compartilha de minha opinião. Repreende-lo por bater no primo sim, mas como ensiná-lo a não bater se ele também apanha???
Sei que foi uma noite muito ruim, eu dormi mal, o Ale dormiu mal e o Gui dormiu mal, quando se movimentava na cama, o bico batia na sua boca e ele chorava... Eu tinha um misto de sentimentos que nem sei explicar...de impotencia por não poder tirar a dor do meu filho, tentando entender o que se passava na cabeça de meu afilhado (que amo como se fosse meu filho) e com medo de ele ficar pensando que apanha por causa do primo. Pensando, pensando, pensando.
É muito dificil a "arte de educar uma criança" mas não consigo entender algumas atitudes de adultos, não cabe a mim julgar, só posso decidir qual atitude tomar em relação ao meu filho, mas como sufocar um sentimento desses se amo tanto o outro quanto ao meu?? Já tentei argumentar outras vezes, dar conselhos, mas meus cunhados tem gênios muito dificeis e um simples conselho pode gerar uma briga de familia generalizada.   Acabou que o post virou um desabafo né... Me perdoem, mas eu precisava.

Sei que hoje o Gui tá com a boca enorme, um hematoma bem feio mesmo. Espero que ele consiga comer bem hoje novamente. E eu estou moída...o corpo dói, mas a dor maior é por dentro. Eu havia prometido pra mim mesma, que não iria mais fazer post "pra baixo", mas me perdoem, pois hoje me sinto assim. Vai passar, assim como o do Gui vai passar. No próximo post prometo ser a Mamãe Feliz de sempre...




Ah e não podia deixar de lembrar.... Hoje é aniversário do meu Pai. O melhor avô do mundo.... Parabéns pro meu pai... 55 anos do seu Sergio.... beijos pai. Gui e eu com certeza te amamos...

quarta-feira, 23 de novembro de 2011

A traquinagem da semana

O Gui tá na fase do telefone... Até tubo de shampoo vira telefone. Em casa, corre, pega o sem fio e sai conversando pela casa toda. Registre-se que ninguem entende o que ele fala, mas que bate um papo, ah isso bate...
O Vô sai todas as manhãs para dar uma passeadinha com ele e na sua voltinha matinal eles passam nos orelhões... O Guilherme o tira do gancho, dá uma conversadinha e coloca de volta e eles seguem caminhando.
Mas ontem foi diferente. Meu Pai notou que o "papo" estava mais interessante e longo. Então resolveu tirar o telefone do Guilherme e ouvir... E para seu espanto, o Guilherme havia ligado para a policia. Sim minha gente... Os orelhões tem a tecla de emergência, acredito que o Guilherme tenha apertado ali e a policia atendeu... Resultado, meu pai levou uma mijada do policial que lhe disse que deveria ensinar seu filho que passar trote é feio.... Meu pai ficou com tanta vergonha que nem tentou explicar que o Gui não tem 2 anos ainda... desligou e foi embora... Mas nos rendeu boas risadas no final do dia...

Ontem também aproveitei e comprei o óculos da natação para ele. Tão bonitinho, com uma carinha de tubarão... Comprei pra mim também, pois tenho certeza que se eu não usar, ele não usará também. No inicio das aulas de natação, a touca foi uma briga... Ele não usava de jeito nenhum, agora até que usa, mas temos de estar sempre de olho, pois qualquer descuido e ele arranca a touca fora.
Cheguei em casa, lhe dei o pacote de presente... Abri o meu e coloquei... o Gui morria de rir de mim, batia com o dedinho como se tentasse colocar o dedo no meu olho, uma graça mesmo... Mas na hora de colocar o dele.... NADA, não deixa nem chegar perto... Vai ser dificil a gente conseguir acostumar ele com os óculos, pois também achei bem incômodo... mas acredito que seja como a touca, com o tempo vai....

Desde quinta feira da semana passada, o Guilherme tem dormido mal, não come comida nem fruta, mas toma muito leite... Cheguei a ligar pro Marcelo e comentar com ele... Que me recomendou esperar mais um pouco e observar, pois pode ser dente, poderia ser uma afta... Mas acho que não, acho que ele estava mesmo ruizinho do estômago, na tarde de sabado enquanto dormia, ele chegou a regugitar e se engasgar durante o sono, mas pouca coisa. Essa noite ele dormiu bem até as 4horas da manhã. Tomara que hoje volte a comer bem também... afinal faz quase uma semana que ele só quer leite... Aff e a cabeça sempre preocupada....
Mas isso não é nada. Apenas mais um devaneio da mamãe aqui né....

segunda-feira, 21 de novembro de 2011

A escolha da Escola

Como já havia dito antes, estamos procurando uma escola para o Gui pro próximo ano. Pesquisei na internet, ouvi opiniões de pessoas próximas, de amigas com filhos em escolas, em creches, mamães blogueiras...
E acho que errando e acertando, encontrei algo BEM próximo do que eu imaginava para o Gui.
Descobri visitando as escolas, que o nome da instituição não vale nada, que o valor da mensalidade não garante nada, que se ter preconceito é muito errado, que o que eu penso ser o melhor pra ele, pode não ser o melhor pra ele... Nossa, mudei MUITO nessa última semana.
Descobri que da escola que EU desejava pra meu filho, por achar que tinha um “nome” e que isso era suficiente, achei lá somente decepção.... Imagine dar de cara com uma escada e sem cerquinha? A resposta. "mas ele só sobe se souber descer." E se ele fugir correndo?  MUDA a diretora ficou. E em uma em que esbarrei “por acaso”, descobri uma família, atraz de um muro branco enorme, dentro de uma escola enorme, mas ali no meio havia uma familia... Sim, onde eu esperava ter TUDO, não encontrei nada... e onde eu não esperava NADA, encontrei uma estrutura bem organizada, com jeito de família.
Um diretor que não me escondeu nada, me contou tudo... Duas frases foram meio que determinantes, pois me passaram muita confiança. A primeira foi “tenho aqui 1300 filhos”. Sim é uma escola que atende de 6 meses até pré vestibular, mas tudo muito organizado e com espaços independentes entre si....  o que me transmitiu muita segurança... A outra foi quando questionei... se o Gui caísse e batesse a cabeça, por exemplo, qual seria o procedimento... Ele me foi franco e disse que não tem como garantir que isso não aconteça, pois ele tem em média duas emergências graves anuais, dois braços quebrados por ano é muito comum dentre 1300 filhos, mas que eles tem uma estrutura para atendimento montada e que quando eu fosse avisada do acidente, meu filho já estaria sendo atendido no hospital, com direito a escolta da brigada para abrir caminho. Ou seja, com a velocidade que ele me descreveu o procedimento, não é coisa só de “papel”. Me fez acreditar que realmente eles fazem isso. Achei segura, achei perto do trabalho, achei de fácil acesso, achei legal eles serem francos e me mostrarem inclusive as deficiências.... E como uma amiga blogueira me recomendou, sai de lá sem vontade de chorar.... Acho que achei a escola...
Se é a hora do Gui, ainda não sei, se vai dar certo, ainda não sei, se vamos nos adaptar, ainda não sei.... Mas vamos tentar... Até o final do mês faremos a entrevista pedagógica , para que eles avaliem em qual turma o Gui se enquadra. E pretendo tentar a adaptação entre natal, final de ano e primeira semana de janeiro. Pois terei tempo de acompanhar tudo bem de perto.
Com a minha empolgação relatando em casa sobre o que encontramos, acho que a idéia começou a entrar na cabeça de todos. E agora encontro até apoio dos que estavam mais contrariados... Ainda ontem ouvi da minha avó a seguinte frase... “quando tua mãe me disse que ia colocar o Gui já na escolinha, cheguei a ficar doente, de tanta preocupação. Mas agora te ouvindo falar, acho que vai ser muito bom pra ele”.
Não estou procurando qualidade de ensino pra ele nessa idade, estou procurando convivência, segurança e diversão, mas não posso negar, que alem de tudo isso, eles me ofereceram também a qualidade de ensino. O diretor me disse que é muito comum hj em dia, pais chegarem ali com o bebê ao final da licensa maternidade e pedirem o currículo pedagógico do primeiro ano. Acho isso radical demais....
E como já disse, se não der certo, abortamos a missão e esperamos mais um ano. A mensalidade não é barata, longe disso, mas não foi a mais cara não, viu??
Quero fazer a matricula, levar minha mãe lá para ver as instalações, pois acho que se ela não comprar a idéia, não vai funcionar, afinal ela fica muito tempo como Gui... E começar a me preparar psicologicamente para o “desmame”.... Acho que será mais difícil pra mim do que para ele....
Agora tenho uma outra grande dúvida pairando minha cabeça... Hoje o Gui não tira soninho de manhã... dorme das 13:30 as 16h e só. Mas tinha a intenção de colocá-lo a tarde na escolinha. Seria melhor para todos, mas será que ele se adaptará aos novos horários de sono??? Acho que só a adaptação me trará a resposta.

Então depois de uma semana corrida dessas, tiramos o sábado para curtir... De manhã a natação, agora com a piscina cheia, (são 10 bebês). Mas o tão esperado 1, 2, 3 e jáááááá, não saiu. Acho que ele estava mais preocupado em olhar um monte de crianças a sua volta, do que concentrado em fazer o que pedíamos. Essa semana tenho de comprar um óculos pra ele, pois o profe disse que esta na hora de mergulhar. Eu acho ótimo, mas tive de rir quando o profe foi “ensaiar” com o pai, e o Ale mergulhou o Gui até o queixo.... Onde já se viu? Se o pai esta com medo, como pode o Gui não ter? Temos de passar confiança a ele.  Sábado que vem, vou eu a piscina com ele, acho que tenho mais segurança, que é o que ele precisa nesse momento.
A tarde fizemos um tour por Porto Alegre, com direito a Praia de Belas, Parque Marinha, e final de tarde no Gasômetro pro Guigui ver a “paia” bem de perto. E as fotos??? Manda matar a mãe que saiu correndo e pegou as pilhas descarregadas da maquina fotográfica. Então só pra vcs ficarem com aquela “vontadinha” de passear com os pitocos também, vai aquela fotinho de qualidade duvidosa do celular mesmo. E ele se divertiu???? CLARO....


Que foto nada, eu quer ver a "paia"


Me refrescando com o Papai. E nada de ir embora....


quinta-feira, 17 de novembro de 2011

Começamos os treinos

Como falei antes, comecei a procurar uma escolinha para Gui frequentar no próximo ano, visitei a primeira ontem... Gostei, mas alguns pontos ainda estão meio "obscuros" na minha cabeça. E como sei que não há escola perfeita, nossa decisão será por comparação. Pedi uma ajuda aqui, outra ali.... Mas com as consultas que ando fazendo por telefone antes das visitas, um outro assunto veio "forte" na minha cabeça... O DESFRALDE.
Já tinhamos conversado a vó babona e eu, que tentariamos, sem pressão, fazer o desfralde nesse verão, mas que se não desse, ok, não dava, afinal o Gui ainda é um bebezinho....
Hellllooouuuuu mamãe, pra vc o Gui vai ser sempre um bebezinho, mas pro mundo não é mais. A escola de ontem me disse que ele entraria numa turma dividida em 2, ou seja, os COM FRALDA e os PROMOVIDOS, entenda-se os que tiraram a fralda. Fui pra casa pensando que a escola que era muito precoce. Hoje liguei a outra escola e a moça me perguntou a idade. Resposta: vai fazer dois em fevereiro ... Quando ouço do outro lado da linha ela dizer categoricamente. Com dois anos completos só pegamos crianças desfraldadas.... como assim? e se não desfraldar ate 1º de março??? Se não passar a tarde sem fraldas, não pode estudar aqui...
Nem preciso dizer que essa não vou nem visitar, pois achei a moça muito "intransigente", mas ela plantou a sementinha do mal na minha cabeça. E não é que deve estar na hora mesmo???
Sei que isso ficou gritando em minha cabeça a manhã inteira.... e antes de ir pra casa almoçar, passei no mercado e comprei o penico.... Sim, o Gui já tem penico. Comprei um simples, tipo "troninho" com a cabeça de um urso na tampa.
Cheguei em casa e mostrei a novidade pro Gui... a vó empolgada, ja arrancou a fralda fora e o estimulamos a sentar. E o que o Gui fez???
Fechou a tampa, empurrou o troninho até a frente da TV e usou a cabeça do urso de banquinho pra assistir o pica-pau....
Deixamos ele sem fralda e depois do almoço eu fui ao banheiro, fazer meu xixi básico. O chamei e mostrei que eu estava no vaso fazendo xixi e que ele poderia sentar do meu lado e fazer também.
E descobri mais uma vez que mãe sofre, claro que ele nem quiz chegar perto do tal penico sem roupa....
Ai me lembrei que ele adora escovar os dentes. O que a mente aqui fez??? Imagina a cena, mãe e filho, escovando os dentes, uma sentada no vaso e outro no penico....
Mas funcionou, ele sentou, não fez o tal xixi, mas que sentou, sentou....
Agora é só esperar os próximos capítulos.... Se não der nesse verão, procuramos uma escola que o aceite como ele é e não o force a nada... Mas estamos começando.
Mas será mesmo que ele não é mais um bebezinho?????
Olha o devaneio mãe....
A outra novidade é que agora quando a gente conta 1, 2 e três, é o Gui que responde JÀÀÀÀÀÀÀ`....
To louca pra ver sábado na natação, quando agente coloca os pitocos na borda da piscina para eles fazerem chuaáááá. A gente conta 1, 2, 3 e eles pulam pra agua.... será que ele vai fazer jáááááá???? TOMARA.

quarta-feira, 16 de novembro de 2011

Fazendo comercial

Bom, esse não é o objetivo do blog, mas por gratidão, pura e simples, me senti no dever de vir aqui compartilhar. E afinal, a maioria de nós pode contar nos dedos produtos e serviços que possamos recomendar de "olhos  fechados". E esse serviço EU RECOMENDO DE OLHOS FECHADOS, abertos, de qualquer jeito.
Quem nos acompanha já deve ter desconfiado do quando eu admiro esses dois profissionais, da importância que eles tem em nossas vidas e ja disse milhares de vezes que para nos aguentar, eles devem ter um manual de como agir conosco na sua estante da sala.
Estou falando do Dr. Marcelo, que é pediatra do Gui e da Dra. Kenya, que é minha ginecologista desde sempre. E para completar a novela da vida real, eles são marido e mulher, até que a morte os separe. (e pode se dizer NOS separe também).
Lembro muito bem que lá pela consulta do 5º mês de gestação, começamos a falar com a Kenya sobre o parto, os detalhes práticos sabe, o custo (pois ela não atendia pelo plano que eu tinha na época), como seria, se seria só ela, ou se traria a equipe dela... e ela me perguntou se eu ja tinha pediatra de confiança. Respondi a ela que não tinha. E que além de ginecologia e obstetrícia, ela deveria ter feito pediatria também, isso era meu sonho de consumo...
Lembro da sua risada fácil e expontânea (que no momento deixou o Ale meio encabulado) me respondendo que ela não havia feito, mas tinha um pediatra na familia dela (muito profissional, não me disse naquele momento que era seu esposo). Que era o "cara" que cuidava dos filhos dela.
Lembro de ter pensado ainda que a equipe dela era composta por mulheres (coisa de mãe inexperiente, com vergonha de homem na sala de parto) mas logo o pediatra ser homem, não poderia ser uma mulher também, mas como cuidava dos filhos dela...Poxa. quer recomendação melhor??? Traz o cara, disse a ela.
E o resto da gestação trancorreu sem eu saber quem era o "cara". Se a Kenya recomendou, eu assino embaixo.
Então no dia 15/2/10, as 19h e alguma coisa, chega a maternidade em que estavamos o tal cara... e esse cara trazia a filha da Kenya no colo.... e o chamava de Papai.... Sim, numa segunda feira de carvanal a noite, os dois levaram a filha pequena ao hospital, pois precisavam fazer meu parto e não tinham com quem deixar a filha.... Coisa de gente como a gente né....
Pronto! minha ficha caiu, e nesse momento minha certeza de que o Gui seria bem cuidado foi confirmada.
Hoje confesso que incomodo mais o Marcelo que a Kenya (muito mais), a ponto de ele já reconhecer minha voz ao telefone, sem que eu me apresente....
E por todo esse carinho e bom atendimento que sempre nos deram, venho com muita felicidade fazer um jabázinho básico...
Eles uniram suas forças e agora não atendem mais em consultorios separados. Realizaram o sonho que vem sendo "gestado" ha muitos anos, e a partir de hoje, atendem num local único... Quer coisa melhor que mamãe e filho consultarem no mesmo lugar???? O Marcelo ainda brinca que é para as mamães Cátias da vida, não terem desculpa para atrasarem suas revisões e exames de rotina, já que as consultas do pitoco estão sempre religiosamente em dia.
Se precisarem dos serviços, se estão a procura, podem confiar....
Passa lá, eu garanto a satisfação.



Não preciso nem dizer que estou muito feliz com a realização deles  e que estou louca para conhecer... Mas ja fiz a revisão do Gui esse mês, e as minhas revisões continuam atrasadas por falta de tempo. Quem sabe agora a curiosidade arrume tempo?!?!?!?!?

Só posso desejar muita sorte, muita felicidade e muitos clientes satisfeitos a vocês meus amigos...
Essa foi a forma que encontramos para agradecer por todo o carinho e paciência que vocês tem ao longo do tempo com nossa familia.
BOA SORTE....

terça-feira, 15 de novembro de 2011

1 ano e 9 meses

NOSSA. O tempo voa mesmo, e hoje meu Pitoco ja alcança a marca de 1 ano e nove meses.
Já fala algumas palavrinhas, já come quase sozinho, está começando a brincar mais tempo sozinho. Já entende TUDO que falamos e pedimos (embora na maioria das vezes finja que não nos ouve). Já tem muitas vontades (e a mamãe aqui atende a quase todas). É, e já até dormiu fora de casa....
Ai, é a vida... a evolução seguindo....
Nesse findi, durante a viagem,  conversamos bastante o Ale e eu (sim, pois choveu, acreditem no final de semana CHOVEU) e decidimos que está na hora do Gui ir para escolhinha... Minha mãe  vai ter um treco, mas conversamos e achamos que seria bom pra todos que ele fosse meio turno. Pensamos em começar duas vezes por semana, para ver como vão ficar as coisas.
Estive ligando para algumas que me interessavam e a maioria delas me disse que, se não há necessidade, o final de ano, não é bom para adaptações, tem algumas que fazem férias, tem outras em que as crianças "ficam de férias"... então decidimos que em fevereiro do proximo ano, ele vai.
Nessas ligações que fiz, selecionei duas delas. Uma já marcamos a visita para amanhã a tarde. E quero levar ele para "sentir" a reação dele também. A outra fica para a próxima semana.
Estamos notando que ele precisa brincar mais, interagir mais com crianças, não esperamos "ensino" para ele ainda, apenas recreação e divertimento, sem pressão. E avaliaremos, se não der certo, esperamos mais um ano. É, as crianças crescem, a gente não tem como impedir isso né... então que seja da melhor forma...
Se as mamães tiverem dicas para me dar, do que observar, o que perguntar... são muito bem vindas. Agradeço de coração, pois confesso que estou meio "perdida" e com medo de ficar "deslumbrada" com tanta criança e não atentar aos detalhes necessários, até ja fiz uma listinha (essa aprendi com minha gineco e uso agora com o pediatra), mas mesmo com a listinha, sempre falta alguma coisa....

E sobre nossa ida a chácara... como ja adiantei antes, CHOVEU. O Gui aproveitou, mas foi pouco, jogou bastante pedrinhas no rio, viu alguns boizinhos, dormiu bem, duas ou tres vezes saimos para caminhar e fugimos da chuva na volta. Mas o passeio a cavalo e o banho no rio terão de ficar para mais tarde... E as fotos?? tirei duas ou tres, mas com o tempo muito nublado e sendo no "meio do mato", ficaram muito ruins, fico devendo essas pra vcs.

sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Rumo a.....

Terra de Areia. Sim, o médico me disse que a conjuntivite foi curada em tempo record, graças a meu empenho e asseio e vamos levar Pitoco pra Chácara....
Lá não tem internet, nem 3g funciona. Por isso volto na segunda para lhes contar como foi e claro mostrar as fotos....
Beijos e bom final de semana

Divulgando Sorteio

Isso mesmo meninas, corre lá na página da minha amiga Angi que tem um sorteio muito legal. Quem é MÃE DE GURI sabe da importância desse acessório. Achei a idéia bárbara e como quero desfraldar o Gui neste verão. To torcendo MUUUIIIITTTTOOOO pra mim. hohohohoho.
Uma idéia simples e criativa. EU QUERO, EU QUERO. Vc também quer??? corre lá.

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Tudo de volta a normalidade

É minha gente, mamacita aqui não estava preparada. Ontem não me aguentei. Quando passei na casa da minha mãe pra ver ele, não me contive. Ontem seria pior ir pra casa, pois nem o Ale estaria em casa e eu ficaria realmente sozinha...
Não, isso não, eu não iria suportar. Resolvi levá-lo para cortar o cabelo, pois a franja já estava entrando nos seu olhinhos. E pensei até que seria melhor, pois ficariamos menos tempo em casa e ele menos tempo pendurado em meu pescoço.
E fomos na tia Valeria (que corta seus cabelinhos desde os 10 meses) e mais uma vez foi elogiado.
Ficou quietinho, sentadinho, um hominho mesmo. Ficou BEM desenhadinho o contorno das orelhinhas, um amor. No final a Valéria comentou que ele nunca incomodou, mas nunca foi tão fácil cortar seu cabelinho. Que orgulho.
Quando chegamos em casa, começou uma leve garoa e a vó (sogra) o pegou e levou um pouco para sua casa para matar a saudades, afinal eles ficaram dois dias sem se ver. Aproveitei para tirar as coisas do carro, trocar minha roupa e arrumar o banho dele e uma geral rápida na casa com alcool gel e eliminar qualquer vestigio de conjuntivite que pudesse ter ficado nos móveis que ele costuma abrir as portas.
O peguei na Vó, dei-lhe banho, o jantar e ficamos brincando e nos curtindo só nós dois. E digo de boca cheia COMO FOI BOM, como é bom, como é diferente tê-lo em casa, como pode um serzinho tão pequeno fazer TANTA diferença. Que maravilha ouvir suas gargalhadas dentro de casa.
Brincamos até 10:30 da noite. Mas ele se cansou tanto que não resistiu esperar o papai que ficou desapontado quando chegou correndo 22:50 e o encontrou dormindo. Mas hoje a noite eles matam as saudades um do outro.
Agora é torcer para a mamãe se recuperar plenamente e podermos ir a chácara em Terra de Areia no findi. Lá ele poderá ver mais cavalos, vaquinhas e tem um riacho com cachoeira. Acho que ele vai amar. Imagino sua carinha gritando "paia", afinal qualquer poça d'água é praia pra ele.
Estivemos lá no verão passado, mas acredito que ele não se lembre. Esse ano sim, ele poderá aproveitar. Por precaução ja manipulamos seu repelente, pois os "borrachudos" não podem incomodar teu passeio né Pitoco.
E na segunda espero ter muitas fotos do passeio para mostrar para vocês...
Beijos e obrigada pelo apoio que tive de vcs, amigas, nesse período que para mim foi tão dificil.

quarta-feira, 9 de novembro de 2011

A primeira noite fora de casa............

Dramatica. Eu???? Com toda certeza... e alguem ainda tinha dúvidas???

Mas com a historia da conjuntivite, decidimos que seria melhor ele ficar direto na casa da vó... A vó adorou a idéia né... Mas eu estava desconfortável com a situação. Chorava cada vez que tinha de falar com a mãe no telefone. Passei o dia na cama, com o olho fechado pra ver se melhorava mais rápido, mas a tarde tive até febre.
Quando o Ale chegou em casa, decidi que ia com ele ver o Gui. Tomei um banho de alcool gel, coloquei o óculos mais escuro que tinha em casa e fomos... Gente ele tava com saudades.
Todo dia eu vou lá no almoço e ontem não fui. Quando ele me viu descendo do carro, correu e me deu um abraço tão forte, tão forte.... Eu pra variar chorei, ele tentou fazer "cheiro" e tive de virar o rosto, expliquei que a mamãe tava dodói e não podia, mas ele não queria descer do colo.
O Papai entrou em ação e o pegou para brincar, conseguiu distrair ele, mas volta e meia ele lembrava e corria pro meu colo de novo...
Ficamos com ele até as 7:10, então ele pediu mamadeira, a vó foi dar mamá no quarto e aproveitamos pra fugir...
Nem chegamos em casa e minha mãe me liga dizendo que ele vomitou muito. Muito mesmo, lavou a entrada da casa dela. Disse que saia até pelo nariz tadinho.
E como o Guilherme nunca foi de vomitar (acho que em toda sua vida se foram 4x foi muito) ele fica apavorado. Voltamos imediatamente pra casa da minha mãe. Quando cheguei, os dois tavam todos vomitados, a mãe disse que ele tentava abrassá-la quando vomitava.
Mas ele ja estava bem.
Analisando a situação, acho que foi um engasgo, pois ele havia comido um iogurte, tomou a mamadeira e depois pegou uma banana, mordeu um pedaço meio grande e deve ter voltado tudo... Brincou, correu, tudo normal...
A minha mãe deu um banho nele e o Ale brincou mais um pouco enquanto ela tomava banho.
Até pensei em o levar para casa, mas a mãe me proibiu. Atendi a sua vontade e deixei, chorando, mas fui embora.
E como é dificil. Nossa, não pensei que seria. O Ale me xinga, disse que poderia ser ele indo viajar com a vó, como eu mesma  ia com a minha durante toda a infância.   Mas é diferente, se ele estivesse indo por opção dele, para se divertir, pode ser que teria sido diferente. (MENTIRA, EU TERIA SOFRIDO DO MESMO JEITO). Mas ainda assim seria diferente, eu teria sofrido sim, mas só de saudades, e agora estou sofrendo por me sentir incompetente, alem das saudades, claro.
É devaneio, eu sei, mas o nome do blog já diz isso né?? Então posso devanear a vontade aqui. Quem vem ler tem de estar sabendo. Pelo menos não me acusem de propaganda enganosa. Sei que é importante pra ele, mais uma etapa, mais um amadurecimento, mas em mim dói.
E para ele como foi???
UMA FESTA. Comeu bem, dançou pra caramba com a dinda, e por volta das 10 da noite, pegou a vó pela mão e a levou para cama. Dormiu bem, muito bem segundo a vó e mamou meia mamadeira as 3:30 e dormiu até as 8h da manhã.
Os dois agarradinhos na cama, já que era noite do vovô trabalhar... Vó exclusiva. Era tudo o que ele queria. Me chamou uma única vez e a vó mentiu que eu estava trabalhando... Noite perfeita...
E a mamãe?? foi dormir perto da meia noite, acordou meia noite e trinta, acordou as 3h e decidiu as 6h que iria trabalhar.... sim fiquei em casa ontem e não consegui dormir, a casa ontem a noite era um silêncio e parecia vazia (como vivemos nós dois tantos anos e não nos demos conta) muito triste o clima.
Hoje vim pro batente, ja avisei a todos na minha volta para não usarem minhas coisas, não chegarem perto e comprei um tubo grande de alcool gel. Em casa parada, sem o filho, não fico, se não choro o dia todo... Me coloquei numa "bolha" e vamos trabalhar... Hoje a noite ainda to pensando no que faço, o Papai tem curso até as 11 da noite. Acho que ainda fica na vó essa noite. Se eu aguentar né...
Como disse no post de ontem, esperava que isso aconteceria daqui uns 30 anos. Mas é muito precoce mesmo esse menino, fazer o que???
Espero NUNCA mais ficar doente e precisar delegar o meu filho em tempo integral, a menos que seja por opção DELE. E como ele ainda não fala, fico aqui torcendo para ele aprender a falar lá pelos 10 anos hahahahaha....
Ah, deixa eu devanear a vontade.... afinal qual é mesmo o nome do blog?
beijos

terça-feira, 8 de novembro de 2011

Conjuntivite... e agora????

Pois é gentem... Acordei hj com muita meleca nos olhos, mas pra quem não sabe, sou ceguinha e por isso uso lentes de correção, nunca me adaptei a óculos, mas as lentes me acompanham há quase 10 anos (abafa que uso óculos desde os 14 anos). Em função de usar lentes, a meleca matinal não me causa muito espanto, geralmente após o banho já era...
Mas hoje tava diferente, pra quem nunca usou lentes, saiba que a gente perde um pouco da sensibilidade do olho... E eu achei que tava ardendo muito depois do banho. Pensei em uma irritação simples, mas coloquei o quatro olho (óculos) por precaução. Gui na cadeirinha e fui trabalhar... ai o bicho pegou, quando bateu o sol de frente... putz... não vi nada e o carro foi praticamente sozinho até a casa da minha mãe. E a cegueta aqui que adora um óculos de sol, se aventura a ir até a empresa com um olho aberto e outro fechado e rezando pra nublar logo... Que nada, cheguei na empresa chorando de dor e sem conseguir abrir o olho. Como temos médico do trabalho, fui direto e sem escalas... Ele foi taxativo. CONJUNTIVITE, antibiotico no olho de 2 em 2 horas, escurinho e aproveita pra dormir, amanhã quero te ver, pois acho que vai te dar febre. E o mais importante... FICA LONGE DO GUILHERME!!!!
Como assim??? como se faz isso??? Mãe deveria ter imunidade a esse troço. Eu tive uma conjuntivite bem leve ano passado, na época que o vô tava no hospital. Deve ter sido por essa época mesmo. Evitei ficar com o Gui no colo, muito alcool gel. De dia a babá cuidava. A noite colocava no carrinho e  foi tranquilo, mas agora??? Gui vive pendurado no meu pescoço, me beija toda hora e adora "dar cheiro", ou seja, vive se esfregando em mim...
Não sei o que faremos, o Ale tem curso hoje e amanhã até as 23h...
Acho que ele terá sua primeira noite fora de casa sem a mãe... Tudo bem que é na casa da vó, mas eu só estaria preparada para passar por isso daqui uns 30 anos (mentira, eu nunca vou estar preparada pra isso). Pode parecer exagero, mas não imagino olhar pro lado de madrugada e não ver se seu corpinho está tapado (e ele nunca está tapado)... Eu sabia que o Guilherme era precoce, mas precisava dormir fora de casa sem a mãe antes dos dois anos??
Mãe não deveria ficar doente... Meu coração hoje dói mais que o olho...  E se forem os 5 dias mesmo que o Dr. disse??? Gui sobreviverá sim, adora a vó e vô, mas e eu aqui??? sobreviverei??? Dramatica???? SIM e daí??
Aguardem a noticia da mãe que pegou conjuntivite e morreu de saudades....
A propósito o termometro apita e marca 38,2 °c, vou buscar um edredon...

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Eu voltei com boas notícias....

Sim, a vovó foi só elogios.
Dormiu até 9:30 da manhã (Já disse que vou comprar a cama da mãe e levar pra minha casa). Nada que um sono reconfortante não resolva...
Comeu bem e passou a manhã toda dançando pela casa. Luan Santana então?? parece uma minhoca de tanto que rebola...
E o que a vovó descobriu???? Mais um molar nascendo. Agora embaixo.

Então, passa uma borracha no post anterior e vamos nós a calmaria e normalidade....viva \0/ \0/.
E claro que por conta deste dente, mais algumas noites "quase não dormidas" devem surgir. Mas só de saber que se comportou como um "mocinho" pela manhã, já acalma meu coraçãozinho.
Alguem sabe com certeza se são só 32 dentes mesmo???? acho que o Gui já tem uns 40 dentro da boca. hahahahaha
Oh criatura pra nascer dente, uai....

Agora pela tarde, vão passear, ou assiáááááá, como pede o Guilherme. Vão visitar a Bisa Maria (mãe de meu pai) e a vovó já avisou que não tem hora pra voltar, a hora que ela chegar passa lá em casa e deixa o "pacotinho".... e adianta dizer que não???? Tudo bem, a mãe programa o corte de cabelo para amanhã a noitinha....


:E viva a montanha russa que é ser mamãe.... Mas meu coração fica mais tranquilo....

Agora é programar a viagem do findi.... Ai que alívio...
beijos

E as Birras voltaram

Minha nossa, parece castigo.
A boca de mãe é SANTA mesmo... Passei a semana toda elogiando o comportamento do Sr. Guilherme, contando a todo mundo como ele tinha melhorado. Me achei inclusive no direito de dar conselhos a minha amiga Angi... e no domingo???? Quebrei a cara!
Não sei o que houve... ficou comigo no feriadão ssuuuuupppperrr esticado e estava tudo bem. Na sexta ficou com o Papai e já houve mudanças no comportamento. Não dormiu no horario normal a tarde...
Pode ser influência do Papai, que normalmente faz mais vontades que a mamãe, mas acho dificil uma regressão tão rápida...
Sabado a tarde fomos a pracinha com ele, se divertiu, correu atras das pombinhas, deu comida aos patinhos e gansos, andou de balanço, brincou na caixa de areia e ainda subiu sozinho no escorregador. Ensaiou um "piti" na hora de ir embora, mas conseguimos contornar a situação...
Mas o domingo foi difícil. Apesar de ele estar dormindo mal desde quinta passada... Mal mesmo. E nós quase não dormindo.
No domingo fomos almoçar na bisa, com a cara de urso panda habitual depois da noite quase não dormida... e o Gui já estava terrivelmente agarrado em mim. Quase não me deixou almoçar. Só queria colo e ficar agarrado no pescoço... e eu já prevendo o que nos aguardava.
Depois do almoço fomos para casa e dei-lhe um banho refrescante e o pus para dormir, ainda ligamos o ar pois ele detesta calor e tem suado bastante mas ele dormiu bem, em seu berço, sem nem se virar até as 16h (e mamãe e papai também, afinal não somos de ferro). E quando acordamos, resolvemos ir a padaria. Foi quando tudo desabou...
Guilherme resolveu que queria ir na casa da vó, e se foi em direção a casa da sogra... abriu o portão e foi subindo a escada. Peguei no colo, conversei, o levei até o carro e ele sapateando e berrando...
Quando tentei o colocar na cadeirinha... foi impossível permanecer no carro. Gritava, esperneava, chorava...o piti foi tão grande, que bateu a cabeça forte na cadeirinha.
Acabei desistindo... Cedi, o deixei ir na sogra, ficou lá uns 15 min. e depois fomos felizes da vida a padaria... Dá para entender????
O que preocupa é que ele dá sinais de que  não pode ser contrariado.... De novo. E eu já tão acostumada com aquele garotinho bem comportado e obediente. Na volta ele embestou de empurrar a motoca e acabou soltando a porta da lavanderia, que é de PVC. Papai consertou e o que ele fez de novo?? Empurrou até quebrar o engate da porta. Pronto, acesso a lavanderia e banheiro liberado, áreas consideradas proibidas lá em casa, principalmente depois que ele aprendeu a abrir a portinha do tanque e tomar banho na privada...
Por mais que a gente conversasse, o tirasse do local e lhe desse atenção, um segundo de distração era o suficiente para uma nova peraltisse.
Acabamos o dia esgotados, Papai e eu...
Mas espero que tudo não tenha passado de um fato isolado, um dia de mau humor digno de qualquer mortal...
Para o próximo Findi, estamos ensaiando uma viagem para a chacara da sogra.... Espero que até lá, meu doce e pequeno filhote tenha voltado ao seu normal, (sim, já considerava habitual seu bom comportamento) e que possamos desfrutar de mais calmarias....
Será que agua com açucar resolve????

Espero poder voltar aqui hj a tarde e contar que meu filhote voltou ao normal, e que a vó babona (minha mãe) me diga que ele passou a manhã toda muito bem comportado.... reza, reza.....




Momento fofura... antes da birra. O primeiro pastel....

Dá pra acreditar que com essa carinha de anjo, consegue deixar a mãe a beira de um ataque de nervos??

Mas é muita fofura.... e foi só olhar as fotinhos acima que a mamãe já se derreteu toda.... Tem como não corujar?????

quinta-feira, 3 de novembro de 2011

Retrospectiva do Guilherme

Pois bem nessa viagem que fiz no feriado, alguns familiares elogiaram a retrospectiva que apresentamos no primeiro aninho dele, mas nem todas conseguiram prestar atenção e gostariam de ver novamente. Como não consegui colocar direto aqui o vídeo, acho que e muito grande, coloquei o link do facebook para vcs poderem ver...
Agora tenho de me inspirar novamente para fazer a de dois aninhos...
Quase que a primeira não sai, mas na semana no aniver dele, passei tres dias trabalhando arduamente para fazê-la e deixar perfeita... considerando que a edição de uma das músicas foi feita após a meia noite de sexta feira e a festa seria no domingo...
Poderia ter pedido a um profissional para fazer, estava incluída no pacote de filmagem da festa, mas queria algo que passasse aos convidados um pouco do sentimento que Ale e eu sentimos naquele primeiro ano dele...
Lembro que o fotografo me perguntou na festa quem havia feito e quando respondi que fui eu, ele me disse que ficou melhor que muitas que ele mesmo havia feito.
Quem quizer sentir um pouco do que sentimos, está convidado a passar por aqui.
http://www.facebook.com/v/184481208300361

Beijos e espero que gostem...

E o nosso feriado foi.....

Muito bom minha gente....
E como custou para eu poder dizer isso, mas o Gui se comportou EXEMPLARMENTE, do inicio ao fim.
Saimos de manhã cedinho, o tirei da cama eram 5:40 da manhã... mas ele não fez muita manha. Achei que fosse dormir pelo caminho, mas que nada.
Curtiu a viagem dançando na cadeirinha e cantarolando, olhando os bichos e açudes pelo caminho... até lavoura de arroz era "paia" hahahahaha. Como gosta de água.
Paramos para tomar cafe e ele comeu seu cereal sentadinho quietinho na cadeirinha...
Quando chegamos aos cemitérios (visitamos 2), ele achou tudo novidade, ficou curioso e queria caminhar por tudo, olhando e achando a maior graça. Não sou mórbida não, na nossa crença, como fomos acompanhar meus avós desde muito pequena, não é um dia triste não, é um dia em que a familia se reune, fora a oportunidade de voltar para as terras onde passei muitas férias de minha infância feliz. O Gui e a dinda até brincaram de esconder entre os túmulos, e ele achou a maior graça. Para criança tudo é festa.
Depois fomos a casa da Tia Verônica que é bem na entrada da cidade... e na frente da casa dela tem uma praça enorme, linda, com pracinha e muito verde e bem no meio um museo com a história da colonização Poloneza. Pena que fica fechado em feriados, uma única vez consegui visitar, depois de fazer uma revolução no orkut, pedindo que abrissem no feriado... Consegui naquele ano, mas não tive oportunidade de mostrar ao Guilherme ontem.
Mas ele se divertiu, curtiu a cidade do interior, correr na praça, ver vacas e cavalos soltos no pasto. Brincou e interagiu com pessoas da familia que ele ainda não conhecia. Comeu bem e fez algo que nunca tinha feito. Eu consegui ficar sentada conversando por quase uma hora e ele sentado no meu pé, com um carrinho brincando comportadamente e sozinho....\0/\0/ Isso foi algo inédito. Na volta dormiu grande parte do caminho e não incomodou... mesmo a viagem sendo longa ele aguentou firme na cadeirinha... outra vitória \0/\0/.
Nosso feriado só não foi melhor porque o papai não pode nos acompanhar e na viagem de ida quase me envolvi em um acidente grave por uma pessoa sem experiência me jogar no acostamento durante uma ultrapassagem, mas graças a Deus não passou de um susto...
Hoje o carro foi direto pra lavagem né... afinal uma parte da estrada é de chão batido, o que deixa o carro "intocável" por fora por conta da poeira e o Guigui fez questão de fazer o mesmo pelo lado de dentro com o chocolate da dinda e suas mãozinhas gordas e fofas...
E as fotos??? claro que tem. ai vão...


Com a mamãe na porta do museu


Na saída


com a Dinda quase caindo no rio Sutil, jurei que juntava o Gui e saia correndo de vergonha se os dois caíssem lá...


Tirando água do poço


Brincando na pracinha....
E nesse feriado prolongado da mamãe, o Gui formou sua primeira frase... dei-lhe um bico que estava com a chupeta furada (ele tem mordido muito em função do dente nascendo) e ele prontamente chupou, tirou da boca me devolveu e disse....
"Não qué esse aqui"
Em alto e bom som, com as palavras bem declaradas....
Perguntei o que e ele me disse de novo.... que orgulho, foi na segunda feira dia 31/10, a primeira frase....


Como eu estava de mãe tempo integral desde sábado, achei que hoje seria dífícil deixá-lo na minha mãe e vir trabalhar visto que ele tava um grude e meu pai não estaria em casa de manhã cedo.
Mas mantive a rotina, cheguei na mãe, sentei no sofá, dei a mamadeira matinal a ele, tudo como de conforme...
Foi então que minha mãe disse a ele... "vamos ali na bisa tomar chimarrão?? A mamãe tem de trabalhar"
E o que o Gui fez???????




Me deu um beijo, desceu do colo, fez tchauzinho e deu a mão pra vó e se foram até a casa da bisa...
E eu ainda fico perplexa com o rápido amadurecimento de meu filho... EVOLUÇÃO acho que essa é a palavra que rege esse momento...

beijos