sexta-feira, 28 de outubro de 2011

E hoje começa......

A Feira do Livro de Porto Alegre...
Fora o emprego que estou hoje, no qual trabalho há dez anos... sempre trabalhei no centro. E nessa época do ano, deixava minha mãe de cabelo em pé, por nunca voltar pra casa no horário habitual. Eu, rata de biblioteca, simplesmente não conseguia sair do escritório e ir direto pra casa... No Marcos Juliano então que era ao lado da feira... Pobre mãe que ficava preocupada com o meu atraso. Mas não dava pra não passar lá... mesmo que não comprasse nada (mentira, sempre se acha uma pexinxa...)

Pois é. A paixão continua, mas com ela tenho uma pontinha de decepção e inveja das mamães que conseguiram, mas eu ainda não consegui que esse "bichinho" mordesse o Guilherme. Ele não dá a minima quando eu conto histórias ou tento ler um livrinho... Já comprei alguns, inclusive de banho, já pedi e recebi as duas coleções do Itau e eu mesma já li várias vezes, mas sozinha...

Leio com um amor e para mim tem um sabor que não tenho como descrever... quando o livro é novo e bom então.... simplesmete não consigo parar enquanto não terminar. Tenho livros espalhados por todos os cômodos da casa, e muitos outros emprestados fora de casa. Tentei me aventurar no e-boock, mas não me causou a mesma paixão... Sabe o que ele fez o dia que insisti para que ele olhasse as figuras do Tigrão na história que eu estava lendo?? Pegou o livro e arrancou a página. Fez uma cara de bravo tão linda, que eu o enchi de beijos... mas o livro ficou atirado no canto.

O que me dói é que quando passa comercial de carro na tv, ele nem pisca, quando dá abertura de novela então??? nossa, pode passar uma mamadeira andando sozinha na frente dele que ele nem olha...
Como pode isso ser mais interessante que um livro com uma história interessante contada pela mamãe e cheia de figuras coloridas? Será que um dia ele vai gostar, nem que seja um tiquinho assim???

Domingo a amiguinha Simone tem seção de autografos na feira. Sua escola todo o ano "banca" a publicação de um livro feito pelos alunos que estão sendo alfabetizados para estimular a criança. Eu acho bárbaro, já fui na seção do Marcos e esse ano iremos na da Simone. Já ganhei meu livro direto das mãos da autora e estarei lá, na primeira fila aplaudindo ela de pé.

E junto comigo, Guilherme fará sua estreia na Feira do Livro... Será que andar pelos corredores da feira, ver aquela muvuca de gente e de livros, despertará seu leitor incontrolável adormecido???

A mamãe aqui reza que sim... Tomara que meu DNA ajude.

Uma época após logo após nosso casamento, convenci o papai a ir comigo na Feira e com o Papai adiantou... por dois anos o Ale foi um leitor assíduo e esforçado. Comprava, emprestava e tomava emprestado vários livros... depois com a correria do dia a dia, passou apenas a ler manuais de máquinas e revistas de industria plastica. Mas o bichinho mordeu... para quem passou quase 22 anos de sua vida sem nunca ter terminado um livro... acho que me saí bem. Espero repetir o sucesso com o Pitoco...
E me encher de orgulho do nosso Pequeno Grande leitor....
Ai ai que assim seja.... Aguardem os próximos capítulos... E o seu filho/ sua filha? já gostam de ler???


Sobre meu post anterior, estive em casa no almoço e ouvi da vovó que o Gui voltou a ser uma draguinha... comeu super bem, fez um cocô praticamente normal, mas por via da dúvidas liguei pro pediatra perguntando o que fazer... e sabe o que ele me respondeu??? PÔ Catia, se ele não faz cocô tu reclama, se ele faz tu fica preocupada... Se não tem febre e não é em exagero, que é o caso que tu tá me relatando... observa e aguarda. E qualquer coisa me liga....
Só o Marcelo para me aturar mesmo... Então observamos e aguardamos a revisão que já estava agendada para segunda feira. Segundo a vovó, pode ser por causa dos dentes... embora os pediatras não admitam isso...
beijos e rezem para que na próxima semana, eu ja tenha um "camundongo de biblioteca" sendo criado em minha casa...

Será Virose??

Não sou médica e vocês também não. Mas com  o Gui com 1 ano e 8 meses a única coisa que ele teve até hoje foi o exantema súbito com 6 meses...E resfriados pequenos e rinite, mas isso não considero "doença".
Mas agora apareceu um quadro diferente.
Desde ontem o Gui tá com um cocô bem mole. Para crianças, não seria problema, mas para padrão Guilherme... achei preocupante..
Entendam que o Gui tem um cocô SUPER ressequido. Gente vcs não tem idéia do que ja passamos com o Gui em função disso, das coisas que ja tive de fazer, dos médicos e remedios que já demos a ele e sempre foi assim, mesmo quando mamava no peito exclusivo. Mas isso é assunto pra outro post, quando eu estiver mais preparada pra contar tudo o que aconteceu (ainda não superei esse trauma).
Mas como eu disse antes, não tenho experiência com essa tal virose que tanto ouço falar. Alias até duvido que ela exista realmente, acho que pode ser uma desculpa do médico quando não sabe o que dizer.
Ontem ele fez dois cocôs bem moles, o segundo quase liquido segundo minha mãe. E passou o dia meio quieto, amuadinho, queria colo... Antes de dormir dei uma dose de tylenol bebe para ele dormir melhor, visto que a noitinha ele estava espirrando de novo.
Ele não quiz jantar e tomou um pouco do leite apenas antes de dormir, não secou a mamadeira como de costume...
Dormiu bem até as 2:15 da manhã, foi quando começou a se contorcer na cama, pensei que seria fome, fiz a mamadeira e quando ia dar-lhe, ele se sentou na cama, deu um peido, daqueles longos e encheu a fralda de um cocô quase liquido (quem é mãe sabe que é impossível sobreviver a uma infância sem falar em cocô).
E como essa sensação de fralda cheia e molhada ele NUNCA sentiu, deu um desespero nele, desceu da minha cama chorando, correu até seu quartinho, se acocou no chão e ficou ali quietinho choramingando... Me deu uma peninha dele, não sabia se trocava a fralda, pois poderia se assar, ou esperava ele se acalmar, pois ele não nos deixava tocar nele.
Foi quando o super Pai entrou em ação e pegou dois carrinhos, o convenceu a ir brincar na cama e eu o levei até lá... Mas ele não deixava eu trocar a fralda, foi quando decidi o fazer a força, forrei a cama, o Ale o segurou e trocamos. Ele ja tava com o saquinho vermelhinho. Oh dó.
Depois disso ele se acalmou, deitou na cama, olhou um pouco de desenho (santo discovery kids) e cabaou mamando e dormindo.
Hoje acordou meio mal humorado e não quiz me largar quando o deixei com a vó, mas hoje eu entendo, quando tá ruizinho, eles só querem a mãe (alias a gente também né)...
Temos a revisão do pediatra marcada pra segunda de manhã. Até esse momento ele está bem. Será imprudência de minha parte, esperar até segunda feira?? Alguma mamãe pode me ajudar??

quinta-feira, 27 de outubro de 2011

e o "milagre" do pão

Bom dia.... hoje vim bem cedo contar a mais nova evolução do meu filho, mas para que entendam, conto como "era" antes.
Normalmente de 15 em 15 dias mamãe vai no supermercado fazer as compras para casa e como acho que família é família, levo o Pitoco junto, mas o Pitoco tem aversão ao carrinho, ou melhor... TINHA.
As compras eram um stress, eu ja tinha tentado surf de carrinho (colocava ele em pé dentro do carrinho e deixava brincar), já tinha tentado a cadeirinha, ja tinha tentado brinquedinhos... a única coisa que funcionava era o revezamento de colo, entre mamãe e papai, mas confesso que chegava em casa moída, pois quando a gente sai, o Gui prefere o colo da mamãe...
Pois bem, ontem fomos a família mais uma vez ao super mercado e a primeira coisa que compro são os produtos do Gui, logo em seguida fui até a padaria, foi quando ele começou com o discurso... quééééé, quéééé, quéééé...
O pão, filho?? a mamãe dá. (sei que é errado consumir as coisas dentro do mercado, mas não tem como resistir ao pedido do Pitoco) Mas tem de ficar na cadeirinha....
E sabem o que aconteceu????
Vejam com os próprios olhos....


Pois é minha gente... Consegui fazer as compras na maior tranquilidade, com o Guilherme sentado no carrinho, "mocinho" como papai disse, saboreando seu "cacetinho". O milagre do pão...
Não, não se comportou apenas porque estava com fome, até mesmo porque ele tinha devorado uma mamadeira na ida ao supermercado... e mesmo quando o pão acabou, ele ficou mais um bom tempo sentadinho e comportado... só no finalzinho, quando eu ja estava na parte dos produtos de limpeza que ele me pediu colo. E eu dei, claro, pois na fila do caixa tem a famosa brincadeira de esconde-esconde (Gui esconde o rosto atraz do rosto da mamãe e fica chamando PPAAAAIIIIIII, até que o Ale venha lhe dar susto e fazer cosquinhas...)
Alias, ontem ele se empolgou tanto chamando o pai que as pessoas de vários caixas ao redor, se viravam e riam do jeito que ele chamava o Ale a plenos pulmões... hahahaha
Acho que dias melhores estão vindo... se é que podem ficar melhores....
Na próxima semana teremos mais um passo importante a dar, e nesse eu me incluo. No feriado de finados, vamos viajar sem o Papai, pois ele tera de trabalhar... um passo de cada vez... Mas tenho fé que vai ser bom, pro Gui  e para mim também. Sei que Papai vai ficar de coração partido, mas precisamos ir. Mais um passo em nossa evolução. E que ela continue!!!!!!!!!!!

quarta-feira, 26 de outubro de 2011

E a evolução continua...

Fala bem baixinho, mas a evolução continua.... OBA!!!
Sim, a Gripe tá indo embora e ele continua fofo e evoluindo.
O meu maior medo é sempre a saída, não consigo simplesmente ir embora e deixar chorando... Mas ele continua me dando tchau e atirando beijo. Hoje era uma prova definitiva, meu pai não estaria em casa de manhã cedo para leva-lo a sessão café da manhã de animais domésticos, mas mesmo assim ele se despediu de mim e foi com a vó, que faz o serviço, mas mão com o mesmo entusiasmo do vovô. Ainda não vai até a porta se despedir, mas já foi um grande passo.
Essa noite voltou pro berço e dormiu sozinho lá até as 2:30 da manhã. Acordou pra trocar a fralda e pediu pra vir pra cama, eu deixei, também tava com saudades dele na cama. Tenho certeza que no momento certo ele vai entender...
Tem se comportado melhor, me atendido mais, minha mãe mesmo narrou a cena de ontem a tarde. Um homenzinho esperando na fila do caixa do supermercado, com um saco de pães e segurando a mãozinha da vó, a vó dava um passo a frente e ele também. Não havia quem não comentasse e se encantasse...
Só não consigo ainda domar a fera quando chegamos em casa e não dá pra brincar na rua... ontem foi um dia desses, estava chovendo... Gui fica muito bravo na porta da cozinha, chora, sapateia e esperneia... Mas em breve acho que conseguiremos administrar isso. To pensando em colocar rede na sacada e deixar ele brincar por lá a vontade, por enquanto a sacada é território "quase não habitado" lá em casa. O Guilherme até conhece a sacada, mas não me sinto a vontade de largar ele pra brincar. Tem para-peito, mas pra mim não é suficiente.
Pega o telefone e liga pra todo mundo... e "fala" horrores no telefone. Ninguem entende nada, mas ele bate um bom papo.
Ontem a noite comeu muito bem, um prato de arroz com feijão (bem brasileiro) hoho e fica de boca suja e mamãe adora... E é tão bom, tão bom... Mas já tenho saudades do meu "bebezinho"...
Agora a mamãe aqui que está mega atrasada, mas vai correr com os preparativos pro aniversário de dois anos do Pitoco. Afinal fevereiro está ai minha gente.... e eu nem defini o tema da festa ainda... aiai e vamo que vamo... Beijos

terça-feira, 25 de outubro de 2011

Indignada, decepcionada

Pois é público o caso dos meninos gêmeos que viajaram mais de 500 km para ter o direito de nascer assegurado aqui no Rio Grande do Sul. Quer dizer assegurado em partes, visto que ainda há risco de mortes para os gêmeos e para a mãe. Já falei aqui que o objetivo do blog não é esse e também sei que não vou mudar o mundo, mas também não posso me calar diante de tamanho descaso.
Já manifestei minha indignação aqui antes e vejo que a coisa só piora.
Por que essas crianças não tiveram a mesma "sorte" do meu filho, do seu filho, dos nossos filhos??? Acho que não deveria ser uma questão de sorte. Acho que uma mãe não deveria passar por uma situação dessas NUNCA e nem essas crianças.
Para quem não sabe da história, uma mamãe de gêmeos teve rompimento de uma das bolsas com 33 semanas em Santa Vitoria do Palmar na sexta-feria (21/10) e só conseguiu ser transferida para um hospital com UTI no domingo a noite em Novo Hamburgo (mais de 500 km) em uma ambulância sem médico, só com enfermeira e quando os três ja estavam com infecção generalizada...
É triste, e onde estavam os governantes?? dormindo, na praia, aproveitando o final de semana de calor e gastando o salario que NÓS trabalhadores pagamos a eles para que trabalhem... e saúde não espera.
Numa cidade BEM mais próxima (cerca de 70km de distância) existe um hospital com 10 leitos de  UTI Neo parados, prontos para o uso apenas esperando credenciamento pelo SUS.
É muito triste, até quando as pessoas vão morrer esperando atendimento? Eu mais uma vez digo que gostaria de ensinar meu filho que ele deveria estudar, para ter um bom emprego e trabalhar bastante para aproveitar a velhice e não para pagar um plano de saúde na velhice.
O casal que passa por esse drama, trabalha tanto quanto eu e você, mas provalvemente, não teve a sorte de estar numa empresa que lhe ofereça um convênio... Eu também não tive essa sorte, mas consegui me programar para ter atendimento adequado no nascimento do meu filho e após esse me estruturei, pois considero hoje um bom convênio um grande investimento.
Sei de amigas da blogosfera mesmo, que mesmo tendo convênio, tiveram de se desfazer de frutos do suor de suas vidas para salvar a vida da filha... mas isso não é justo, meu filho, sua filha e esses gêmeos deveriam ter pelo menos o direito de lutar pela vida dignamente.
Seus pais já foram submetidos a stress que chega por ter "intercorrências" em seus nascimentos e isso já seria stress suficiente para uma vida inteira. Não deveria ser necessário que passassem por mais isso, de ter de se preocupar com vaga, com dinheiro para atendimento, com mais nada. Eles trabalharam e não foram consultados se desejavam dar dinheiro ao Governo para isso. Simplesmente esse dinheiro lhes foi cobrado e não tiveram o atendimento que deveriam.
Eu não precisei de nada disso, apesar de estar "preparada" nesse sentido para que caso alguma coisa não desse certo no nascimento do Gui, se isso ocorresse eu não pensaria duas vezes... Daria um cheque sem fundo em algum Hospital e mais tarde pagaria pra ver. A chance de ser presa poderia ser grande, mas a vontade de salvar um filho é muito maior... Mas até quando??? Quando alguem vai olhar para esses pobres anjos e pela gente e isso vai acabar??? Fora que o dinheiro de quem paga convênio, deveria sobrar para quem não tem convênio, mas essa conta não fecha...
Minha familia me xinga e me cobra que o Gui "precisa" ter mais irmãos... Mas eu me pergunto, será que o irmão do Gui terá a mesma sorte que ele teve??? Será que os filhos do Gui terão de passar por isso??? Meu Deus, como nossos Governantes vão para casa e deitam suas cabeças em seus travesseiros de plumas de ganso e dormem?? Não sei, apesar do meu travesseiro ser de pluminha de pato feito pela Vovó Tereza com todo amor, essa noite parecia ter espinhos...
Me ajudem mamães e não mamães, fiquem indignadas comigo e rezem para que essa familia tenha um final feliz....
obrigada por ouvirem minha indignação.

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

o calor chegou e junto com ele veio.......

A GRIPE... gente e que gripe. Nosso findi seria mais curto, pois a mamãe aqui trabalharia o sábado dia todo. E o Gui passou o dia com o papai.
Ok tudo bem, o papai se vira bem, sabe dar comidinha (miojo) e faz todas as vontades do pitoco.
E assim foi, mamãe trabalhou sábado o dia todo e ficou pensando... com esse calorão vou montar a piscina para o Gui amanhã...
Quando cheguei em casa, papai tava lavando o carro e pediu pra eu colocar o meu do lado que ele ia lavar também... fiquei pensando. Como ele conseguiu lavar o carro com o Guilherme??? E quando entro no patio, vejo essa cena a baixo.... (desculpem a qualidade da imagem, mas foi com o celular mesmo).

video


Pois é gentem... Papai teve a brilhante ideia de dar uma esponja, um balde e mandar o Gui lavar o carro de brinquedo, mas claro que ele não ia se contentar e pegou a mangueira junto.
O resultado foi esse: choradeira pra colocar no banho, roupa ensopada de fazer ploft quando larguei no chão e Gui feliz da vida, se achando importante, por ajudar o papai a lavar o carro.
Mas tudo tem consequências, afinal ele vinha dormindo mal e eu até desconfiei que a rinite o andava rondando novamente, pois ouvi um chiadinho noite dessas. E de sábado pra domingo foi a bailanta daquelas.
Choro, sapateio, nariz trancado... e a mamãe com cara de urso panda no domingo de manhã. Pensei que as olheiras iriam embora no sono de domingo a tarde. Não, ele não dormiu bem no domingo a tarde. Quando Gui se deita. o nariz entope a valer e o choro é inevitável...
Liguei pro pediatra ontem a tarde mesmo e ele por enquanto receitou duas coisas... remedinho no nariz e chinelada no Papai, pois agua fria de mangueira, com piso quente, não combinam.
Se piorar levamos ao consultorio essa semana. Mas essa noite ele "dormiu" um pouco melhor. Acordou apenas 4 vezes...
Mas mesmo assim espero que o calor persista e que logo a piscina seja bem vinda lá em casa...
E a mamãe ficou uma fera??
Deveria, mas não consigo, pois quando lembro a carinha de felicidade dele sapateando dentro das poças d'agua, a raiva vai embora... E que venha o verão minha gente....

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Evolução?!?!?!

Definitivamente ele está crescendo... isso não resta dúvida.
Mas um hábito do Guilherme, eu não conseguia tirar de jeito nenhum... Era o chororô na hora de eu ir trabalhar.
Antes que me crucifiquem, quero explicar que ele sabe que eu vou trabalhar, o problema é ele VER eu saindo...
Nos primeiros dias da volta da licensa, o Guilherme ficava na porta de casa me abanando... mas com o tempo isso não foi mais possível. Guilherme ficava todos os dias berrando com a vó e eu vinha chorando pra empresa. Em função disso mudamos a tática. Eu me despedia dele, alguem distraia sua atenção e eu saia de fininho. Quando ele dava falta e pedia por mim, era informado que eu tinha ido trabalhar e tudo ficava bem (algumas raras vezes esboçou um protesto, mas nunca passou disso). E como time que está ganhando não se meche, mantemos a mesma estratégia até hoje, multiplicada por dois, pois vou em casa no almoço ver ele e tenho de sair de fininho de novo.
Nessa semana temos dormido mal em função do tal dente, esse dormir mal inclui o Guilherme, somado a troca de horário, tenho levado ele dormindo todos os dias até a casa da vó, coloco na cama dela e ele continua sonhando com os anjinhos... Beleza, saida para o trabalho e sem stress... vou bem e ele fica melhor ainda.
Hoje o cenário mudou, o organismo do Gui deve estar se acostumando com o novo horário e quando o coloquei na cadeirinha dormindo, ele abriu os olhinhos e deu um tchauzinho pro papai que estava na área...
No mesmo instante me veio a cena de choro e o medo de tudo ter regredido... Mas lembrei da tal tática...
Reza pra que dê certo hj.
Chegamos na vovó, enrolei no cobertor, pois ainda tava de pijama. Tirei a mochila do carro.
Sentei no sofá e dei a mamadeira matinal, fiz tudo dentro do normal de antes da troca do horario, para ver se a rotina da tatica funcionava...
Depois do mamá, normalmente ele levanta do colo, pega o vô pela mão e se vão porta a fora dar comida ao cachorro, ao peixe, aos passarinhos (meu pai tem quase um zoo em casa) e nesse momento eu saia de fininho. E hoje não foi diferente... ele levantou, pegou o vô pela mão e quando se dirigiam a porta, meu pai solta a pérola:
- "Dá tchau pra essa chata, manda ela trabalhar e ganhar dinheiro pra tu gastar, Gui..."
Arregalei os olhos e pensei P*** m****, agora F**** (perdoem, mas foi exatamente isso que pensei) e vi um garotinho (sim, não é mais um bebezinho) correndo em minha direção... aqueles segundos onde o tempo parece ter parado, mas teu cérebro trabalha enlouquecidamente pensando numa solução.
Quando o garotinho chegou ao meu encontro, se grudou em meu pescoço, me deu um BEIJÃO, desceu correndo e quando chegou na porta se virou e meu um tchauzinho e jogou outro beijo....
Eu parada, de boca aberta, sem reação, pensei "como assim???!!!!, Cadê o vale de lágrimas???"
Quando olho para minha mãe ela tá roxa de rir e ainda me diz, "viu, vai ganhar dinheiro pra ele gastar...." e ria mais ainda....
Juro que fiquei com uma sensação de perda... não sei se esse era o sentimento, mas não sei como descrever o que senti naquele momento, deveria ter ficado feliz por saber que ele está assimilando bem minha ausência, mas não foi isso que aconteceu. Coisa que só mãe entende... (ou as vezes não)...
É, definitivamente ele está crescendo e evoluindo, pena que a mamãe aqui não consiga evoluir na mesma velocidade e ainda tenha muitos sentimentos contraditórios.... Mas nunca vou esquecer o dia do primeiro "tchau chata, vai trabalhar"....

Mas faz parte do crescimento e sei que isso é muito importante para mim, mas muito mais para o Gui... E ele tem demonstrado isso muito mais claro nessa semana. Palavras novas também começam a aparecer... Ontem pediu papá no almoço... a noite, quando viu um grupo de ciclistas, gritava "titio, titio".
E eu choro de felicidade, de orgulho por meu bebezinho estar crescendo e evoluindo... Todos os dias uma nova descoberta... E o filho é mesmo uma locomotiva que tem outro maquinista. Não podemos controlar...
Mas não posso deixar de ficar pensando e tendo saudades daquele bebezinho frágil que dependia de mim pra tudo e hoje só depende de mim pra "quase" tudo e daqui a pouco não dependerá pra nada....
Ai ai se a vida é muito dura para os bebês, pras mamães cancerianas e choronas também não é fácil....
Uma boa sexta feira.... E Felicidade SEMPRE.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

E as noites mal dormidas.

                         Pois é, elas voltaram. E a mamãe está aprendendo que a boca é santa mesmo. Foi só eu falar por ai que colocar o Guilherme definitivamente no berço, foi mais fácil do que imaginávamos... e pimba! Voltou tudo na cara...
                        O Guilherme tem um novo molar dando as caras e desde a madrugada de sábado voltou para a cama da mamãe. Ele passa o dia todo muito bem, não resmunga, não choraminga, come normal, não tem nada.
                        Mas na hora de dormir... VIXI, parece uma minhoca. O baile já começa antes de dormir. Numa noite normal, ele leva no  máximo 15 minutos para adormecer e já posso levar pro berço. Desde domingo, esse tempo tem oscilado entre 45 min. E 1 hora...
                       Se fosse só isso, até tava muito bom. Mas ele acaba passando a noite toda se remechendo, se virando, choraminga, se gruda no pescoço, conversa dormindo.
                      Resultado, no outro dia estão os papais acabados e o pitoco que normalmente vai pra vovó as 6:30 fazendo festa, chega desmaiado na vovó e dorme até as 8 da manhã.
                      Já conversei com o Pediatra e ele me garantiu que isso é muito chato mesmo, “Embora seja natural e todos passem por isso, essa historia de dentes dói mesmo” foram as palavras do Dr. Marcelo.
                      Nunca pensei que um simples dente pudesse mudar totalmente a rotina de uma criança. Em função de dormir mal, ele não tem a mesma energia no outro dia... tenho uma dó dele.
                      Infelizmente são 32 no total e no caso do Guilherme, ainda devem estar faltando uns 10 no mínimo... e cada um causa estrago por no mínimo uma semana, ainda teremos muitas noites mal dormidas. Já tentei aquelas receitinhas caseiras de chazinho morno e usei a Camomilina C também, mas no Gui parece que incomoda mais depois de ter rasgado, quando o dente está crescendo mesmo, então não surtiram efeito.
                     Mas nunca é demais perguntar... alguém já passou por isso e encontrou alguma forma de amenizar o sofrimento do meu pitoco????
Eta vida dura de bebês...

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

participação no site "meu filho"

É, não foi bem no garagem do Faustão, mas de alguma forma "aparecemos no RBS...
Ok Ok, é uma fotinho no site MEU FILHO, mas é mais que suficiente pra essa mãe aqui ficar toda boba...
Quer ver?? passa lá.
Aguardamos seu comentário. beijos e boa noite... Oh mães corujas....

Atrasado, mas não esquecido.

Isso mesmo, atrasado pois o computador lá de casa resolveu sair de férias sem aviso prévio... Por isso a surpresa pra Dinda, esta sendo postada hoje.
Ontem a dinda querida do Gui (as vezes nem tão querida assim né maninha) estava de aniversário.
Depois de não decidir o que queria de presente, quase ficou sem presente, mas aos 49 do segundo tempo ela decidiu e com os correios em greve, um dos presentes não chegou... mas o outro foi entregue em mãos e eu GARANTO que ela amou né maninha (não me usa mais o xampoo do Gui).
Então a mamis aqui não tirou nenhuma foto de ontem pra colocar aqui, mas catei uma que ilustra BEM o sentimento que ela tem por ele... E embora ele não goste quando ela o aperta na hora de ir embora, tenho certeza que ele a AMA mmmmuuuuiiiittttto também.
Ela sempre me aperta no beijo e ainda quer que eu sorria...


É isso mesmo, depois de ter lavado 40 mesas, quase 200 cadeiras e ajudado pra caramba na festa, a Dinda era só sorrisos...

Beijos Dinda!!!!!!

sábado, 15 de outubro de 2011

1 ano e 8 meses

Isso mesmo... Um ano e oito meses... parece que foi ontem, mas todo esse tempo já se passou.
Ainda lembro muito bem das reviravoltas que fazia na minha barriga e agora as faz aqui fora.
Enche a mamãe de orgulho e cada dia o amor é maior...
TE AMO meu filho.

sexta-feira, 14 de outubro de 2011

dia das crianças ... lá em casa foi assim ó...


Bom, sei que tá atrasado, mas não podia deixar de mostrar. O pai quando adolescente, tocava guitarra (a vizinhança jura que ele espremia a guitarra, mas abafa). E eu apesar de tentar não entrar no consumismo desenfreado que existe hoje em dia, não consigo plantar isso na cabeça da minha mãe, da minha avó e da minha irmã, que na sequencia são a vó, a bisa e a Dinda do Gui.
Para ajudar, esse ano o dindo também entrou na "onda" e o que resultou foi isso aqui...
A bateria foi patrocinada pela Dinda, a Guitarra, pelo Dindo, e a partner do Gui na "banda é a Simone.
Eles já tem nome de banda, patrocinador, fã clube e tem gente achando que devo enviar o vídeo pro "garagem do Faustão".
Então deliciem-se com "OS PRECOCES DA GARAGEM".
E eu achando ruim ele ser engenheiro ou contador... viu? O boca maledeta...
beijos

video


segunda-feira, 10 de outubro de 2011

Quase homem?!?!?!

O Gui tá na fase que não é mais bebezinho, mas não é menininho ainda sabe??
As vezes acho que meu bebezinho já se foi e que ele é um homenzinho, quando de repente ele sai correndo, tropeça, cai e vem chorando pro colo da mãe igual um bebê. As vezes o chamo de bebê e maridex me corrige dizendo que ele é quase um homenzinho (nem tanto né Ale). Esse findi tinhamos um casamento pra ir e comprei uma roupa super super pra ele, mas o sapato foi um parto, cfe contei aqui... mas acabou que achei boa a compra e a roupa ficou do meu agrado no conjunto todo.
Mas quem diz que o pitoco parava quieto pra mamãe desajeitada fazer o devido registro??
Não consegui uma foto que prestasse, nem na prova da roupa, nem no dia...
Mas foi um sucesso, ele tava mesmo LINDÃO (toda mãe acha isso do filho, mesmo que ele esteja só de fraldas)...
O maridex levou-o pra brincar na  rua enquanto eu terminava meu cabelo (alias, foi mijado, pois o guri poderia se sujar)...e adivinha a supresa?? Ale conseguiu tirar uma foto, nada perto de uma foto apresentável, daquelas de boock, as mamães fotografas vão me bater (Re, me dá umas aulinhas) mas fica o registro.
E vcs que acham??? meu bebezinho se foi??? será que ja tenho um hominho???

sexta-feira, 7 de outubro de 2011

Mudanças... eu vou conseguir!

Oi meninas...
Tomei uma decisão. Estava relendo meus posts e só tem reclamação... Caraca, minha vida não é ruim não. Só tá meio bagunçadinha...
Mas a culpa é minha, mais uma vez. Afinal fui eu sozinha que abandonei todo o resto e quiz só ser mãe, só não abandonei meu emprego... o resto...
Eu não fazia mais a unha, eu não me arrumava mais, eu não cuidava do cabelo...
Ontem sai da empresa e já me fui direto ao salão, liguei pro Ale pegar o Gui e fui me repaginar...
Fiz uma progressiva, fiz o pé (verão tá ai né) e marquei a mão pra sábado... to me sentindo melhor hj.
E o melhor de tudo, quando cheguei em casa tinha um filhote LINDO, cheio de saudades me esperando em casa...
Isso foi uma injeção de ânimo direto no meu ego, afinal eu ainda sou a melhor coisa na vida dele...
Então é isso, eu vou entregar pra Deus e CURTIR, curtir muito meu filhote, tentando me cobrar menos, mas não esquecendo de mim, afinal antes da mãe eu era mulher e essa mulher ainda deve estar escondidinha por aqui em algum lugar e as duas terão de aprender a conviver juntas, se não, nenhuma das duas sobreviverá.
Eu vou conseguir colocar na minha cabeça que sou humana, não sou perfeita e tenho que aceitar isso, e me contentar com ser a melhor mãe pro Gui que eu consigo ser. Não posso estar SEMPRE com ele, não posso coloca-lo numa bolha para evitar que nenhum mal lhe aconteça... Mas eu posso curti mais, e aproveitar mais o pouco tempo que tenho com ele, afinal com tanta cobrança, eu estava deixando de curtir.
Ontem ele caiu e bateu a boca. Não demos bola, nem a vovó nem eu, mas a noite ele sofreu um pouquinho, pois não conseguia mamar. Chorava quando tentava sugar a mamadeira. Mas a mamãe não chorou dessa vez. Vesti a minha roupa de super mãe e cortei o bico da mamadeira pra aumentar o furo, pronto, problema resolvido, mamou um pouco, dormiu bem (na minha cama, afinal não sou perfeita né) e eu fiquei bem também...
Evolução. Acho que a palavra é essa. Preciso evoluir e me cobrar menos.
Estou errada??? só o tempo dirá, mas acho que pelo menos, descobri pra que lado ir...

quinta-feira, 6 de outubro de 2011

O STRESSSSSS da mamãe, e a culpa

Fechamento de mês (entenda-se até dia 10 do mês seguinte) é stress mais que suficiente para quem trabalha em contabilidade, numa empresa reduzindo gastos e numa mãe de primeira viagem que gosta de sair no horário pra cuidar do filho.
Fora essa parte que já me acostumei, soma-se o GÊNIO do meu filho Guilherme. Ultimamente ele anda se superando e pior, aprendeu a fazer BIRRA. Sim birra. Se é contrariado, se atira no chão e chora como se eu estivesse matando ele...
Por volta de 1ano e 2 meses ele teve uma fase de birra, mas a gente ignorava e ele acabou desistindo, mas agora não está adiantando. Se eu viro as costas e saio, ele levanta chorando, vai até onde estou, me pega pela mão e quando me viro pra ele, ele se joga de novo... quantas vezes forem necessárias até eu ceder e o pegar no colo.
Mais uma vez não sei o que faço... alias acho que to fazendo TUDO errado... logo eu tão certinha??
Pois é, coloquei na minha cama e não consigo tirar, tento ensinar a se comportar e ele faz birra, saiu da maternidade no bebe conforto pra aprender e agora não quer sentar na cadeirinha, e se eu começar a enumerar tudo que eu planejei e não consigo cumprir, não termino esse post hoje....
Pior que estamos deixando de fazer algumas coisas em função desse “mau” comportamento do Guilherme... Minha mãe me xinga, disse que eu não posso deixar de ir nos lugares por causa disso, que ele vai acostumar... Mas ta difícil gente. Meu nível de estress anda muito alto. E olha que eu tenho um só... Juro que não sei como as que tem mais de um conseguem.
Ontem eu chorei, pior que não foi a primeira vez, mas chorei mesmo... mas se eu não chorasse iria explodir.
Pedi pro marido pegar o Gui na mãe, pois mais uma vez eu iria me atrasar na empresa, depois que eu chegasse em casa, iríamos a loja comprar o presente do casamento que temos no sábado, sim é sábado e eu ainda não havia comprado o presente, cheguei em casa e disse pro Gui: -vamos trocar a roupa pra ir passear?? Ele todo faceiro abriu aquele sorriso e começa ASSIÁAAA, ASSIÁAAA, troquei sua roupa e fui descendo a escada com ele no colo, avisei que precisava ir no banheiro antes de sairmos, pronto, foi um berreiro, não queria descer do colo, resumo, fiz xixi com ele sentado no meu colo... Fui para a garagem e o coloquei na cadeirinha, abri a porta da garagem e enquanto o marido dava ré, parecia que o Gui tava sendo esmagado no banco traseiro, tamanha a gritaria que ele fazia dentro do carro... Acabei não indo no banco da frente, sentei atraz pra tentar acalmá-lo, mas não adiantava, tentei dar mamadeira e nada... acabou que o tirei da cadeirinha, pois ele se esticava tanto e se contorcia tanto que fiquei com medo de ele machucar o saquinho na fivela da cadeirinha. Sei que é errado, mas mais uma vez cedi. (que fique bem claro que eu tento ao máximo não ceder, mas não tinha condições do coitado do Ale continuar dirigindo com ele gritando daquela forma).
Peguei no colo e ele foi se acalmando. Chegamos no supermercado pra comprar o presente, e o colocamos sentado na cadeirinha do carrinho... pronto, nem chegamos a entrar no super e ele já abriu o berreiro pedindo colo. O Ale cedeu e o pegou e foi caminhar pelo supermercado para eu escolher o presente. Não demorei muito, olhei três itens para definir qual dos três seria comprado. Quando fui avisar que ia ao caixa pagar, o Ale me implorou que o pegasse, pois ele já tinha descido do colo, tentado quebrar metade da loja e o Ale não agüentava mais. Peguei ele e notei que ele tava “perdendo as calças”. Coloquei nele uma jeans daquelas que tem regulagem com elástico na cintura, ele se contorceu tanto no colo do Ale, que soltou o elastico do botão e escapou pra dentro do cós, parecia um maloqueiro. Entrei na fila e ele começou a puxar meu cabelo e me dar tapas, conversei, expliquei, pedi, dei um sacudão nele... e nada. Continuava se contorcendo no colo e puxando meus cabelos...
Ale pegou ele e o levou pra rua, voltei na lista confirmei o pagamento e lembrei que tinha de comprar comida pro cachorro e tinha promoção de fraldas, coloquei no carrinho correndo e quanto tava entrando na fila de novo, me liga o Ale pedindo pra andar logo que o guri tava impossível, resultado, larguei as compras e fomos embora....
Entra no carro, bota na cadeirinha e começa tudo de novo minha gente... se eu o pegasse no colo e ele parasse, eu ainda ia achar bom, mas na cadeirinha tem um ataque e no meu colo não pára. Chego em casa toda dolorida.... Então chorei, mas chorei mesmo... cansada, descabelada e muda, não tinha palavras naquele momento. Ale conversando com ele, explicando que ele não podia judiar da mamãe e do papai daquele jeito, e nada... ele continuava se contorcendo no meu colo tentando olhar pra rua pelo vidro da frente.
Acho que o Ale ficou com pena de mim e se ofereceu pra pegarmos lanche no caminho e eu não fazer janta (pra nós dois, pois a do Gui é sagrada), respondi a ele que pelo amor de Deus fossemos logo pra casa. E na quarta feira era a terceira noite que comeriamos lanche, pois ando no bagaço e ainda teve a noite mal dormida lembram?
Ele acabou parando mesmo assim e o carro parou, ou tu desce ou abre o berreiro de novo... nada de ficar dentro do carro esperando. Ale pegou ele no colo e eu entrei na lancheria pra pegar o cachorro quente. Só me dei conta do meu estado, quando todo mundo ficou me olhando, afinal eu deveria tar toda descabelada e de cara inchada do choro... me deu vontade de chorar de novo.
Chegamos em casa e eu ainda tinha de dar janta pro Gui, jantar e dar banho nele, enquanto isso o Ale jantou e estendeu a roupa que tava na maquina e recolheu a que estava seca (não pensem que ele não ajuda, ele ajuda muito), mas cozinhar, passar roupa e dar banho no Gui, são as três coisas que ele não faz de jeito nenhum).
Minha mãe me ligou e eu contei a ela, ela fica pasma, pois diz que durante o dia o Gui é totalmente diferente... não faz nada disso. As únicas vezes que ela o viu fazer birra, foi comigo na casa dela...
Ai vem a culpa... será que to trabalhando demais e não dando a atenção necessária a ele? JURO que sempre que ele me solicita, paro o que to fazendo e o atendo... sei que a culpa bateu. Bateu forte dessa vez. Mais até do que no dia que voltei na licença e sai chorando quando o deixei na minha mãe. Pensei realmente em largar tudo e só cuidar dele... Mas depois que ele dormiu, fiquei pensando que nos findis que fico inteirinha pra ele, acabo não conseguindo fazer mais nada, alem de ficar na volta dele. A casa ta uma bagunça, marido reclama de falta de atenção, e eu não tenho tempo nem pra tomar um banho descente... tenho a sensação de que nunca mais terei tempo...
Não sei onde estou errando. Assumo, se o Gui ta assim, a culpa é minha, EU que estou errando.
Só não consegui ainda descobrir onde... Pensei ate em superatividade, será que tenho um filho superativo e não me dei conta??? Não sei, não sei o que pensar, não sei por onde começar a tentar mudar, não sei onde to errando... só sei que to me sentindo muito mal, culpada, cansada.
Mas apesar de tudo isso, olho pra carinha dele LINDA LINDA, sim meu filho é LINDO e não consigo ficar com raiva dele... Espero que isso seja fase. E que passe logo... e que a mamãe aqui não PIRE ate essa fase passar...
E se alguém tiver uma fórmula mágica, me procure PLEASE.


Hoje ele aprontou mais uma. Mas essa eu considero peraltice “normal” de criança... Ele ganhou um canecão de plástico da vovó, colocou no chão e tentava pegar com a boca, mas a cabeça pesa mais que o corpo e ploft, deu de boca no chão. Meio dia  fui em casa e achei o Gui “Bicudinho”, ficou com o lábio superior inchado... tadinho.... e ainda ficou chorando quando eu sai pra trabalhar....
Mas eu o amo mais que tudo, só quero sempre o melhor, fazer o melhor e me culpo por não conseguir, espero conseguir acertar e se eu erro e acho que erro sempre, pode ter certeza que é tentando fazer o melhor....
Acho que vou mudar o nome do blog, vai virar duvidas e DRAMAS da mamãe... no atual momento, acho que combina mais.
beijos

quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Lá em casa também tem baile...


Pois é, já comentei por aqui que to tentando acabar com a cama compartilhada lá em casa, mas gente ta difícil.... o gênio do mocinho é terrível (não sei a quem puxou, hoho) e parece que ele sente o cheiro mesmo... até a hora do mamá, dorme razoavelmente bem no berço, mas depois disso... acabo cedendo e colocando na cama...
Essa semana ele tem se aperfeiçoado. Na segunda, coloco ele a adormecer na minha cama, encosto o rostinho na sua cabecinha e ??? TÁ QUENTE. Ah não, febre?? Ok o Dr. Marcelo já me disse que 37,5 não é febre, mas e o medo de ferrar no sono e não ver ela subir e virar febre??
Mamãe aborta a missão e Gui fica na cama king sise, embora mamãe continue expremidinha nela...
Ontem durante o dia alternou entre 37,5 e 36,8 o dia todo, sem tomar remédio. Literalmente a temperatura brincando de elevador, tínhamos planejado com a vovó de ir ao centro de Porto no final da tarde para comprar o sapatinho social pra ele, (aliás oh coisa difícil gente, mas isso é assunto pra outra hora). Meio dia quando estive em casa, ainda pensamos em desistir, mas como o casamento é sábado, o tempo apertando, a semana correndo e eu sem saber se conseguiria sair cedo da empresa nos outros dias da semana, decidimos manter os planos, afinal ele não tem nenhum outro sintoma... e 37,5 não é febre...
17:30 saio correndo do trabalho, pego os dois e se vamos rumo ao (inferno) centro. 18:03 entro no estacionamento e quando saímos do carro um vento terrivelmente gelado. Ainda bem que levamos o Gui bem agasalhado. Agora a questão é foco, pois a maioria das lojas fecham 18:30. Depois de 3 quadras, três loucas (a essa altura minha irmã havia se juntado a nós), algumas ligações de celular, pois nos separamos para percorrer um perímetro maior e muitas bolhas nos pés, achamos um modelo de mocassim, não era bem o que eu queria, mas diante da falta de tempo e da mesma resposta em todas as lojas anteriores (só tem sapato social acima de 25, pois os menores não tem saída) resolvi que tava de muito bom tamanho. Vai esse, decretei... O Gui maravilhado com os ônibus e a agitação do centro e eu morta de cansada.
Pega carro e volta pra casa a tempo de engarrafamento na freeway, mas com direito a janta. Mas o que tudo isso tem a ver com o baile? Lhes contarei.
Achei que nesta noite ele dormiria bem, pois deveria estar cansado... e dormiu, sem sinal de febre, o coloquei no berço perto das 22:00 ele foi muito bem ate as 2 da manhã, se rebolou e o coloquei na minha cama para dar a mamadeira e trocar a fralda. Mamou tudinho, troquei a fralda e começou a minhoca a se manifestar... Sim ele deve ter algum pacto noturno com alguma minhoca....
Foram quase duas horas de terror, começou de debatendo na cama, depois choramingos, acabou sapateando, chorando, acordando, arrancando as meias. E o que me assustou mais, queria tirar a fralda a qualquer preço. Abri para ver se não estava apertada e machucando o pipi, afinal a mamãe não tem muita intimidade com o pipi e as vezes o deixa mal posicionado (culpa do sono, claro) mas não era o pipi mal posicionado.
Não sei o que havia, mas qualquer sinal de tentar fechar a fralda se tornava um berreiro só. Chorava e botava as mãozinhas pra eu não colocar a fralda... Um frio danado e o Gui sem a parte de baixo da roupa com as pernas bem abertas e arrepiadas e não deixava se quer colocar o cobertor por cima.
Me bateu um desespero achando que poderia ser infecção urinaria, dor pra fazer xixi, e minha mente muito fértil, chegou a pensar na hipótese de correr pro pronto atendimento, mas ai pensei na sonda... sim, a chance de colocarem sonda era grande. E uma única vez estive num pronto atendimento onde tentavam colocar a sonda num bebê de 11 meses. Tenho os gritos daquela criança em meus ouvidos ate hoje e lembro que junto com meu soro, desciam muitas lágrimas minhas...
A chuva torrencial que desabou as 4 e pouca da manhã me fizeram desistir da idéia. Pensei também que ele poderia ter pegado frio no centro, mas ele estava bem agasalhado, tanto que quando chegamos em casa, e fui lhe dar banho, a camisetinha de baixo estava um pouco suadinha... Decidi dar-lhe uma dose de paracetamol, se fosse realmente dor, ajudaria, os back cantavam sua musica de encerramento as 4:30 da manha e começaria o Lazy tow... decretei que era hora de tomar o docinho e dormir....
Ele resistiu um pouco, mas acabou tomando, quando estava quase capotando, consegui fechar sua fralda e ele dormiu, na minha cama claro, mas dormiu.
Papai e eu aproveitamos e desmaiamos também. As 6 o relógio toca e a primeira coisa que olho é fralda. SECA.
A sensação de pânico vem de novo... tomo meu banho me arrumo enquanto os dois dormem mais um pouco.
6:30 visto ele e vamos ao carro, rumo a casa da vovó. Chegamos lá, mamadeira e checo a fralda, SECA.
Mãe, se ele não fizer até as 8 tu me liga que vou levar no médico, digo a vovó que me olha com os olhos esbugalhados... vovô o distrai pra eu fugir e quando to chegando na empresa, minha mãe me liga e me diz que ele fez um xixizão de encher a fralda, ela só viu porque a fralda ficou pendurada de tão pesada... e ele não gemeu, não choramingou nada e nem sinal dos 37,5 mais....
Ai fica minha pergunta.... O QUE ACONTECEU DURANTE A NOITE??
Será tudo artimanhas pra ficar na cama???
Não sei, to tentando entender até agora.
Sei que o blog não é muito lido, mas as mamães que puderem. Alguém pode me dar uma ajuda???

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

das previsões e considerações que fazemos nessa vida...

Ai gente, juro que ia contar do nosso final de semana, mais uma vez, pois o GÊNIO do moço tá dificil, viu?? com letra maiscula mesmo, pois OH GÊNIO viu??? Mas minha visita diária a casa da vó babona, me fez mudar o post de hoje.
Quero falar sobre o futuro... quem nunca fez a alguém a pergunta o que vai ser quando crescer?? E quem nunca ouviu o que seu filho vai ser quando crescer??
Bom se depender do que Gui gosta agora, ele vai ser caminhoneiro, vai rodar  o Brasil e na sua caçamba, vai carregar um monte de ferramentas...
Com 1ano e 7 meses a vó já o pegou no alto de uma escada daquelas de abrir com 5 degraus e nunca vi pra gostar tanto de ferramentas e pregos, melhor que qualquer brinquedo caro...
Entendam que tenho meu pai que trabalha a noite e não consegue dormir de dia, então o que ele faz?? OBRA, chafurda daqui, dali tá sempre fustricando em alguma coisa. E o Gui parece que foi mordido pelo bichinho da obra também. E talvez por meu pai não ter tido filhos, somente filhas, apoia e incentiva essas traquinagens do Guilherme. A rotina diária começa assim... De manha cedo vão a padaria buscar pão e na volta tem de passar na agropecuaria pra dar bom dia aos gatinhos ou aos cachorrinhos... e levar berrando pra casa quando não há filhotes na vitrine. Depois do café, tem de ficar no portão, ou caminhando entre os guinguins (entenda-se caminhões), pois ao lado da casa da mãe tem um mercado e nesse horario todos os dias tem guinguins pra ele se empolgar... e depois disso até o horario do almoço o que eles fazem??? um piso aqui, uma porta nova pra garagem ali, troca a maquina de lavar roupa de lugar, reforma o armário de bugigangas que tem na rua, corta a grama... se demorar, ele é capaz de quebrar uma parede só pra fazer outra no lugar e ter o que chafurdar.... e claro que o seu Guilherme entrou no ritmo... quando me dizem que ele vai ser caminhoneiro ( e ouço isso quase todos os dias) ainda brinco que pelo menos estude e tenha sua própria frota, ou quem sabe vai ser um "pereirão" igual a novela.
Lá na minha casa a coisa é um pouco diferente, DETESTO obra, deve ser trauma do tempo que morei com mami e papi né... mas maridinho tem uma pequena fábrica que trabalha com plastico, então é claro quer que o Guigui seja engenheiro pra tocar o negocio da família. Eu sinceramente tenho uma bronca de engenheiros e tenho meus motivos...mas isso não é assunto pra agora... eu sou técnica contábil e gestora financeira e apesar de ADORAR meu trabalho e ser feliz na profissão, há anos convivo com a certeza de não ter direito a vida particular no final do mês devido aos fechamentos e não queria isso pro Gui também...
Mas considerações e mais considerações sempre passam pelas nossas mentes, uma vez que sempre queremos o melhor para os filhos, no meu pensamento, o importante é não depositarmos nossos sonhos nos pequenos, e deixá-los livres para voar.... o que ele quiser fazer que seja com amor e seja bem feito, pra mim tá ótimo... mas é impossível não imaginar algo, quando o vejo apaixonado pelos caminhões, ou mechendo naquela maleta de ferramentas com  mais familiaridade que eu com uma calculadora, sim com essa pouca idade, sabe usar aquelas coisinhas como eu nunca soube... ou quando dia desses ele foi trabalhar com o papai e me aparecem os dois sorrindo em casa com essa foto aqui a baixo e me digam, será que consigo que meu filho tenha vida nos finais de mês??? me digam se posso ter alguma esperança????
será que o bichinho já mordeu??

E vcs mamães?? o que esperam para o futuro dos filhos?????